quarta-feira, 8 de Junho de 2016 14:33h

Seleção Brasileira tem segundo desafio na Copa América Centenário

O treinamento, de véspera de jogo, seria realizado no Florida Citrus Bowl, conforme a programação oficial

A mudança do local do treino foi tomada para preservar o estado do gramado do Citrus Bowl, em virtude das fortes chuvas que caíram em Orlando durante a tarde de segunda-feira e na madrugada desta terça.

O treino foi o primeiro em Orlando e já contou com a participação de Paulo Henrique Ganso e Walace. Os dois estavam felizes, Ganso ainda mais pelo fato de voltar, quatro anos depois, ao ambiente da Seleção Brasileira, como ele contou. “Estava com saudade da Seleção. Minha última vez foi nas Olimpíadas de Londres. E hoje deu para matar um pouco essa saudade. Estou muito feliz, pois essa convocação representa o reconhecimento ao meu trabalho no clube”.

 

 

 

A atividade da Seleção começou e transcorreu sob chuva, bem mais branda do que a tempestade que o antecedeu, e na primeira parte constou de um pequeno jogo, em campo reduzido, de quatro contra quatro jogadores, com um de coringa.

A segunda parte foi um treinamento, ainda em campo reduzido, de ataque conta defesa. O objetivo geral dos exercícios foi aprimorar as triangulações, a utilização do jogador de apoio e o posicionamento do jogador que serve de pivô para a chegada do homem de frente.

A movimentação nos espaços, a pressão sobre o jogador que tem a posse da bola, transições e um balanço defensivo também foram exercitados.   

 

 

 

Um convidado ilustre assistiu ao treinamento: o pentacampeão do mundo Kleberson, que atua há três anos nos Estados Unido. Ele estava com o filho Klebinho, de 12 anos.

Um convidado especial assistiu ao treinamento da Seleção Brasileira no campo da Universidade da Flórida. Uma pessoa que foi muito bem recebida, querido que é por todos, dado o seu jeito simples e espontâneo: o pentacampeão do mundo Kleberson,

Desde 2013 nos Estados Unidos, ele começou a jogar no Philadelphia Union e depois foi para o Indy Elvenn - neste clube, teve excelente passagem, marcando 29 gols em 36 jogos.

 

 

 

Atualmente, Kleberson defende o Fort Lauderdale Strickers, da North American Soccer League (NASL). “Estou muito feliz aqui, completamente adaptado ao país e à cidade. Não poderia deixar de rever tantos companheiros, a Seleção Brasileira é uma marca que a gente carrega com orgulho por toda a vida”.

Kleberson estava acompanhado do filho Klebinho. O garoto, de 12 anos, joga no infantil do Boca United e já sabe o quer ser na vida. “Meu sonho é ser jogador de futebol. Meu pai me ajuda, ele me orienta. Foi muito bom ver de perto os jogadores da Seleção. 

 

 

 

 

Brasil e Haiti se enfrentam nesta quarta-feira (8/6) no Florida Citrus Bowl, às 19h30 (20h30 de Brasília).   

© 2009-2016. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.