quarta-feira, 11 de Junho de 2014 06:25h Atualizado em 11 de Junho de 2014 às 06:28h.

Seleção está em São Paulo para a estreia na Copa do Mundo 2014

A Seleção Brasileira ganhou um reforço nos últimos dias fora de campo.

Trata-se da quiropraxista, Elisa Dallegrave, convidada pelo médico, José Luiz Runco, para atender os jogadores na Granja Comary. Entre a segunda e terça-feira, a profissional recebeu os atletas no moderno consultório do CT da CBF.
Segundo Elisa, a quiropraxia é uma técnica para cuidar e fazer alinhamentos na coluna. Pode ser um tratamento para alguma dor, mas também deve ser um trabalho preventivo, como é o caso do que está sendo feito na Granja Comary. Ela, inclusive, utiliza uma analogia interessante para explicar a importância do quiropraxista. “Costumo comparar com escovar os dentes. Você come, suja os dentes e depois escova para limpar. Com a coluna é a mesma coisa. Você usa ela o tempo todo, mas só lembra de cuidar quando tem dor. Na verdade, é importante tratar da coluna sempre”, explicou.
Formada pela Universidade Feevale após cinco anos de curso, Elisa está, naturalmente, muito feliz com a oportunidade de ajudar a Seleção Brasileira na Copa do Mundo. No entanto, não é uma novidade para ela o mundo do futebol. Foi através do ex-jogador, Carlos Alberto Torres, o Capita, que ela conheceu o médico, José Luiz Runco. Foi ela quem tratou o tricampeão quando ele teve um problema na coluna em 2010.
Apesar de pouco conhecida no Brasil, a quiropraxia é bastante utilizada no meio do futebol. Dante, que já conhece o tratamento há mais de seis anos, desde quando jogou na Bélgica, foi um dos jogadores que pediu a presença de um quiropraxista.  “É um trabalho excelente. Você sente o corpo mais equilibrado, tudo no lugar. Faz diferença quando se trata de alta performance”, comentou o jogador.
A seleção brasileira realizou na tarde desta segunda-feira o seu primeiro coletivo na fase final de preparação para o início da Copa do Mundo sem surpresas no time titular e com mais uma grande atuação de Neymar, que fez um gol na vitória por 4 a 0 sobre os reservas na Granja Comary, em Teresópolis (RJ), e chegou a dar um susto no primeiro tempo da atividade, quando reclamou de dores no tornozelo direito.
Como esperado, o time titular repetiu a formação que conquistou o título da Copa das Confederações no ano passado e também na vitória por 1 a 0 sobre a Sérvia, na última sexta, no estádio do Morumbi, em amistoso que foi encarado como um ensaio geral para a abertura do Mundial, nesta quinta, com o duelo contra a Croácia, no Itaquerão.
Assim, o meia Oscar foi mantido entre os titulares, mesmo após ser substituído durante o primeiro tempo do amistoso da última sexta. Com isso, os titulares começaram a atividade com a seguinte formação: Julio Cesar, Daniel Alves, Thiago Silva, David Luiz e Marcelo. Luiz Gustavo, Paulinho e Oscar. Hulk, Fred e Neymar. Os reservas, mais uma vez, foram escalados com Jefferson, Maicon, Dante, Henrique e Maxwell, Fernandinho, Ramires e Hernanes, Willian, Bernard e Jô. O goleiro Victor participou da segunda parte do trabalho, substituindo Jefferson.

 

 

 

PALESTRAS
Professor, autor de livros e um "homem de negócios", como ele mesmo se define, Carlos Julio esteve na concentração da Seleção Brasileira nesta segunda-feira, como foi anunciado na coletiva de imprensa, e ministrou uma palestra sobre comportamento, postura e formas de encarar grandes desafios para os jogadores e a comissão técnica do Brasil.
Foram quase duas horas de palestra. Poderia até ter sido mais, tendo em vista que ninguém tirou o olho do conteúdo ou perdeu a atenção. Carlos Julio falou sobre o processo de tomar decisões e a importância de se ter um grupo unido e comprometido para alcançar resultados.
Os jogadores e a comissão técnica participaram da apresentação a todo momento, fosse pelo incentivo específico do palestrante, ou também numa forma de debater o assunto daquele momento. Não foram raras as vezes em que os jogadores pediram a palavra e isso fez o encontro fluir quase como um bate papo com um mediador.
No final, após prolongados aplausos, os jogadores ganharam de presente dois dos livros escritos pelo palestrante. Carlos Julio, que considerou essa a sua apresentação mais difícil, aproveitou para pedir autógrafos aos jogadores. Atendido prontamente, ele ficou surpreso com o pedido que veio em seguida: todos queriam uma dedicatória em suas edições.

Leia Também

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.