sexta-feira, 12 de Junho de 2015 09:39h

Seleção fecha preparação para a Copa América

A Seleção Brasileira venceu Honduras por 1 a 0, gol de Firmino, no Estádio Beira-Rio

O compromisso oficial desta quarta-feira em Porto Alegre (RS) foi o último antes da estreia na Copa América. Agora, as atenções se voltam, completamente, para a competição continental. O Brasil estreia no domingo, às 18h30, contra o Peru, na cidade chilena de Temuco.
O gol de Roberto Firmino, aos 32 minutos do primeiro tempo, deu à equipe a décima vitória em dez partidas desde o retorno de Dunga ao comando técnico. Os 100% de aproveitamento chegaram numa partida difícil. Honduras, como já era esperado, priorizou a defesa, enquanto tentava sair nos contra-ataques ou encontrar qualquer espaço para chutar de longa distância com Izaguirre, Acosta, Najar e Lozano.
Antes de chegar ao gol, os melhores momentos da Seleção Brasileira ocorreram em duas jogadas ensaiadas e lances de habilidade de Willian. Até que Filipe Luís fez a jogada pela esquerda e tocou para Firmino chutar sem chances para o goleiro Valladares.
NEYMAR E ROBINHO EM CAMPO
No segundo tempo, vieram as substituições e quatro boas oportunidades. Aos 18 minutos, Neymar, que havia entrado no lugar de Philippe Coutinho, recebeu na área, girou e bateu de canhota para ótima defesa de Valladares. O goleiro hondurenho foi o destaque do jogo, demonstrando boa colocação e agilidade.
Aos 28, Robinho, que substituiu Firmino, aplicou lindo drible e chutou, mas a bola bateu no zagueiro e perdeu a direção do gol. Pouco depois, Douglas Costa [no lugar de Willian] recebeu na direita, cortou para dentro e mandou perto do travessão. No último lance, Neymar sofreu falta fora da jogada, na entrada da área, e cobrou na barreira. Fim desse papo. O tema da próxima conversa é outro: Copa América.
SUB-20
A Seleção Brasileira Sub-20 ficou no 0 a 0 com o Uruguai no tempo normal e na prorrogação e a disputa da vaga foi para os pênaltis. Andreas Pereira, Lucão, Danilo, Jajá e Gabriel Jesus converteram suas cobranças. O uruguaio Amaral chutou pra fora. Melhor para o Brasil: 5 a 4 e passagem garantida à próxima fase da Copa do Mundo da Nova Zelândia. O adversário das quartas de final já está definido: Portugal, que eliminou os donos da casa.
O primeiro tempo do clássico começou frenético. Apesar de a rede não balançar, as duas equipes corriam por todo o campo e protagonizavam um belo espetáculo. De um lado, um Brasil que buscava o ataque a todo momento e dominava a posse de bola. Do outro, o Uruguai com seu estilo clássico: muita marcação e buscando apenas uma bola para marcar. Na melhor oportunidade, Marlon salvou na hora do chute do atacante uruguaio.
No intervalo, Rogério Micale repetiu os outros jogos. Voltou a campo sem alterações. Mas quando a Seleção era ainda mais superior que no primeiro tempo, já tendo chegado perto de marcar com Judivan, Boschilia e Gabriel Jesus, os uruguaios tiraram de campo um dos melhores jogadores do Brasil na partida. Com uma entrada dura, Lemos lesionou o atacante Judivan.
A entrada de Jean Carlos mudou um pouco o estilo de jogo do Brasil, mas não a dinâmica da partida. A Seleção seguiu dominando as ações do jogo e chegou muito perto de marcar. As duas melhores chances foram com o capitão Danilo. Na primeira, ele completou escanteio para fora. Na segunda, em jogada individual, chutou cruzado e acertou o travessão uruguaio.
Como a bola teimou em não entrar, a partida foi para a prorrogação. De cara, Rogério Micale pôs Andraeas Pereira no lugar de Marcos Guilherme. Na mesma toada, a Seleção seguiu ditando o ritmo. O meia do Manchester United chegou perto de marcar em quatro chutes de fora da área, um deles em cobrança de falta rasteira, mas o placar não se alterou. O 0 a 0 no placar levou a partida para os pênaltis.

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.