quinta-feira, 21 de Julho de 2016 14:44h

Seleção Olímpica treina e mostra Gabriel Jesus pronto para conquistar o mundo

Não demorou muito para acontecer aquilo que todo jogador gosta: o treino com bola

Depois de um primeiro dia de exames e avaliações na Seleção Olímpica, a terça-feira (19) na Granja Comary foi de treino pela manhã para os goleiros e para todos os jogadores no período da tarde.

Com um circuito complexo e cheio de peculiaridades, o preparador físico Marcos Seixas comandou o aquecimento, que contou com muitas trocas de passes e transição rápida para deixar todo mundo pronto.

Em seguida, o bastão passou para Rogério Micale e seu auxiliar, Odair Hellmann. O trabalho tático dividido em quadrantes, com 9 jogadores de linha para cada lado, também foi bastante intenso. Antes, na coletiva de imprensa, o técnico já havia explicado como seria a atividade. “ Vou trabalhar bastante a inversão de jogo, que é para aproveitar o que o jogador brasileiro tem de melhor, que é o um para um. As linhas tracejadas no campo são para isso. Com algumas regrinhas durante o treinamento, a gente vai induzindo para que isso aconteça lá na frente.

 

 

 

Esta primeira atividade com bola da Seleção Olímpica já contou com a ajuda dos meninos da Sub-20, convocados para auxiliar nos treinamentos da equipe. Todos os sete participaram ativamente do trabalho.

Gabriel Jesus está iniciando a carreira, mas já vive grande momento. Aos 19 anos, sendo mais velho somente que Thiago Maia neste grupo olímpico, a revelação do Palmeiras vem despontando no Campeonato Brasileiro e é o artilheiro da competição, com 10 gols. Como todo jovem, o atacante se revela um grande sonhador e, para estes Jogos Olímpicos, seus objetivos são grandes. Ao mesmo tempo que sabe das dificuldades, o atleta tem certeza de que pode conquistá-los.

 

 

 

Em conversa com o site da CBF para a Série Papo Olímpico, Gabriel Jesus mostra ansiedade para disputar a única conquista que falta para a Seleção Brasileira. O atacante lembra de grandes gerações que vestiram a Amarelinha e não conseguiram a medalha de ouro em Olimpíadas, mas exalta a grande oportunidade que está recebendo. “Eu fico me perguntando isso desde o momento que fui convocado (busca por conquista inédita). É complicado, uma responsabilidade a mais, pela questão de nem o Pelé ter conseguido, grandes atletas não conseguiram, e fica uma pressão a mais. Mas ao mesmo tempo, também é uma oportunidade de entrar na história do futebol e da Seleção”, afirma.

 

 

Outro sonho de Gabriel Jesus para esta Olimpíada é alcançar o posto de artilheiro da competição. Para o atacante, a melhor contribuição que ele pode dar aos seus companheiros é balançando a rede o máximo de vezes possível. “Com certeza (buscar a artilharia)! Como eu disse, agora é uma nova posição, me sinto mais na obrigação de fazer gols e ajudar a minha equipe. É uma coisa que eu vou buscar, pode ter certeza. Em questão de título, é lógico que é mais importante e eu trocaria, mas depois do ouro, vou tentar conquistar a artilharia”, destaca.

 

 

Se tivesse a oportunidade de escolher um palco para brilhar, ele já teria: o Maracanã. O estádio vai sediar a grande decisão e, possivelmente, pode receber o Brasil na semifinal caso a equipe se classifique na primeira colocação da chave. Em sua estreia no Maraca, Gabriel balançou a rede na vitória do Palmeiras, por 2 a 1, diante do Fluminense, no Campeonato Brasileiro do ano passado. O objetivo dele é manter o bom desempenho no Maior do Mundo.

© 2009-2016. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.