sábado, 21 de Junho de 2014 04:29h

Seleção treina e recebe milhares de cartas

O correio da Seleção Brasileira continua funcionando a todo vapor.

São milhares de cartas que chegam à Granja Comary, de incentivo aos jogadores, e que nesta sexta-feira foram entregues pessoalmente a David Luiz e Marcelo, que participaram da entrevista coletiva.
Marcelo disse que essa manifestação das pessoas os deixa mais motivados ainda na disputa da Copa. “Isso ajuda muito, nos fortalece e aumenta a vontade de vencer para retribuir esse carinho. Vou procurar ler todas as cartas que me mandaram, sim”, disse
A comissão técnica da Seleção Brasileira decidiu, mais uma vez, reduzir a carga de trabalhos agora nos dias que antecedem o terceiro compromisso da equipe na Copa do Mundo, o duelo com Camarões, na próxima segunda-feira, no Estádio Mané Garrincha, em Brasília. Assim, definiu que o time só treinará em um período nesta sexta-feira e também no sábado, na Granja Comary, em Teresópolis (RJ), onde se concentra para o torneio.

Inicialmente, a Seleção tinha trabalhos marcados para os períodos da manhã e da tarde nos dois dias, mas agora a carga de treinos foi reduzida. Na noite de sábado, a equipe viaja para Brasília, onde treinará no domingo no Mané Garrincha, na véspera do seu último compromisso na fase de grupos da Copa.
Assim, a Seleção não treina em dois períodos desde a primeira semana de atividades para a Copa, nos dias 28, 29 e 30 de maio. Depois, a equipe passou a trabalhar apenas em um período, em atividades intercaladas com os dois amistosos preparatórios para a Copa, diante do Panamá e da Sérvia, e também dos seus primeiros jogos na competição, contra a Croácia e o México. E entre a estreia na Copa e a segunda partida, os titulares realizaram apenas um treinamento com bola.
O goleiro Julio Cesar, um dos líderes do grupo da Seleção, defendeu a decisão da comissão técnica de dar menos treinos, destacando o desgaste físico dos jogadores em uma competição rápida como a Copa. E citou, inclusive, que o grupo sofreu com o calor na partida com o México, disputada em Fortaleza na última terça-feira e que terminou empatada em 0 a 0. "Foi um jogo fisicamente muito pegado. A competição curta exige que os jogadores descansem. Os goleiros menos porque não correm nos jogos. Contra o México, senti mentalmente, perdi um quilo. Então imagina os jogadores de linha. Estava muito quente. O descanso é necessário", avaliou.
Com essa nova redução da carga de atividades, Felipão terá apenas dois trabalhos para definir a escalação do Brasil para o duelo com Camarões, pois o reconhecimento do gramado, marcado para o próximo domingo, na véspera da partida em Brasília, costuma ser um treinamento mais leve.
O trabalho da última quinta-feira, na reapresentação do elenco em Teresópolis, não deu qualquer dica de possíveis mudanças na escalação do Brasil. Afinal, os titulares no empate por 0 a 0 com o México não desceram ao campo e fizeram trabalhos regenerativos, exceto o goleiro Julio Cesar e o volante Ramires, que treinaram ao lado dos reservas.
O atacante Hulk, que não participou do jogo de terça-feira em razão de dores musculares, treinou normalmente ao lado dos suplentes e tem grandes chances de voltar ao time titular na próxima terça-feira, quando o Brasil precisa de um empate com Camarões para se garantir nas oitavas de final da Copa.

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.