sexta-feira, 25 de Março de 2016 07:42h

Semana de clássico afasta argentinos amigos: Cabral e Pratto não se falaram

Sempre presentes um na vida do outro, jogadores só vão conversar depois do clássico de domingo, entre Atlético-MG e Cruzeiro, pelo Campeonato Mineiro

Amigos, amigos, clássico à parte. Desde os tempos em que jogavam juntos no Vélez Sarsfileld, da Argentina, o volante Ariel Cabral e o atacante Lucas Pratto são grandes amigos. A amizade dos dois se estendeu às famílias, que tinham o hábito de se encontrar para passeios e jantares em Buenos Aires. Cabral veio jogar no Cruzeiro, e Pratto no Atlético-MG. A rivalidade entre os dois times não influenciou em nada na parceria dos jogadores argentinos. Eles mantiveram o contato e até estreitaram os laços, já que as famílias se tornaram ainda mais próximas por morarem juntas num país diferente. É comum os dois se falarem por telefone ou se encontrarem para assistir jogos de futebol ou simplesmente colocar o papo em dia. Exceto essa semana.

 

 


Cruzeiro e Atlético-MG se enfrentam, às 11h (de Brasília) deste domingo, pelo Campeonato Mineiro, e os dois amigos argentinos ainda não conversaram. Não que tenham brigado ou se tornado inimigos, mas simplesmente porque em semana de clássico é complicado falar um com outro, como conta o volante cruzeirense.
- Esta semana não conversamos. Eu sempre converso com ele, para saber como está a família. Mas esta semana não nos falamos, não sei se ele não quer falar comigo. Mas, depois do clássico, vamos voltar a nos falar.
Esta semana não conversamos. Eu sempre converso com ele, para saber como está a família. Mas esta semana não nos falamos, não sei se ele não quer falar comigo. Mas, depois do clássico, vamos voltar a nos falar
Ariel Cabral que vai disputar seu segundo clássico pelo Cruzeiro. No primeiro, empate por 1 a 1, no Brasileirão do ano passado. Para o volante, o jogo tem vida própria e uma importância gigantesca.
- O clássico é uma partida à parte. Sabemos da importância que é este clássico. No Campeonato Mineiro estamos em primeiro, mas tem de ganhar. É uma partida a parte, e estamos todos ansiosos para o jogo.

 

 

A pressão de vencer o rival não incomoda Ariel Cabral. Muito pelo contrário. O camisa 5 do Cruzeiro conta que tem prazer em disputar partidas empolgantes como o clássico mineiro.

- É uma pressão muito boa. Na primeira partida fui titular e me senti muito bem, uma emoção grande. Dá muita vontade de entrar em campo e jogar. Sabemos que a torcida está com a gente.

 

 


Romero
O volante Lucas Romero é mais novo que Pratto e Cabral, mas, nem por isso, deixa de fazer parte da turma de amigos. Também criado no Vélez, Romero afirma que também está dando um tempo nas conversas com Pratto, mesmo não deixando de elogiar o jogador e o amigo.
- Hoje somos rivais do Lucas. É uma grande pessoa, um grande jogador, sabemos de todas as qualidades que ele tem. Compartilhamos muitas histórias e somos amigos. Às vezes nos falamos, encontramos e tomamos um café. Mas dentro de campo não há amizade, somos rivais e cada um vai fazer o melhor para a camisa que veste.

© 2009-2016. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.