quarta-feira, 29 de Agosto de 2012 13:41h Gazeta do Oeste

Site que projeta erros de arbitragem no Brasileirão aponta Cruzeiro como o time "mais beneficiado"

O segundo turno do Campeonato Brasileiro está prestes a começar e a expectativa de todos, jogadores, dirigentes, técnicos e torcedores, gira em torno dos erros de arbitragem.

 

 

Torcendo para que seu time do coração seja campeão nacional, conquiste uma vaga na Libertadores de 2013 ou escape do rebaixamento, os amantes do futebol estão de olho nos donos do apito, que, infelizmente, podem e já alteraram, ao longo da história, o “fluxo normal” e o final daquele que é considerado um dos campeonatos mais disputados no mundo.

 

Já conhecido dos internautas, o site “Placar Real” acompanha os jogos do Campeonato Brasileiro e destaca, rodada a rodada, a classificação de momento dos times na disputa e uma “projeção”, baseada nos pontos adquiridos pelas equipes a partir de erros de arbitragem.

 

 

Nessa contagem, de total responsabilidade do site Placar Real, o Cruzeiro aparece como o clube mais beneficiado (com cinco pontos) e o Corinthians o mais prejudicado (deixando de somar nove).

 

 

Erros em benefício da Raposa foram apontados em três partidas: contra Vasco, Palmeiras, Fluminense, sendo que o clássico com o Atlético ainda está em análise.

 

 

Com os “erros” apontados pelo site, o Cruzeiro perderia cinco pontos – fora outros critérios – e, em vez de ocupar o oitavo lugar na tabela de classificação (fato real) estaria cinco posições abaixo. Na 13ª colocação.

 

O Atlético, líder do Campeonato Brasileiro, de acordo com o “Placar Real”, teria que ter somado mais um ponto aos 43 já conquistados. Isso, pois, o site avalia que, o juiz Elmo Alves Rezende Cunha, teria deixado de marcar um pênalti de Casemiro em Jô, na partida São Paulo x Galo, válida pela quinta rodada do Brasileirão e que terminou com o placar de 1 a 0 para o Tricolor.

 

 

Detalhamento dos erros em prol do Cruzeiro levantados pelo Placar Real

 

No duelo entre Vasco e Cruzeiro, na sexta rodada do Campeonato Brasileiro, um gol da Raposa foi assinalado de forma irregular pelo árbitro André Luiz de Freitas Castro. O site reitera que volante Charles, em posição de impedimento, participou da jogada do terceiro gol de Montillo. Na opinião do site o placar justo seria: 2 a 1 para o Cruzeiro.

 

 

No jogo contra o Palmeiras, pela 13ª rodada do Campeonato Brasileiro, o “Placar Real” aponta mais erros em benefício aos azuis. O primeiro deles no gol de número um da Raposa diante do Alviverde. O lance aconteceu após falha do árbitro Fabrício Neves, que assinalou pênalti em Montillo, sendo que a falta ocorreu fora da grande área. Borges fez a cobrança penal e marcou o gol.

 

O site também afirma que houve “ajuda” ao Cruzeiro no lance do segundo gol azul celeste. O árbitro Fabrício Neves e seus auxiliares (Roberto Braatz e José Eduardo Calza) deixaram de assinalar impedimento de Wallyson, que participou do lance do gol. O segundo da Raposa e do Borges. O site aponta que o placar ‘justo’ seria 1 a 0 para o Palmeiras.

 

 

Na 17ª rodada, no jogo Cruzeiro x Fluminense também foi recheado de polêmicas. O site menciona o gol feito pela Raposa, após toque de mão de Wellington Paulista, desconta esse tento do time de Belo Horizonte, mas credita um pênalti não marcado a favor do time mineiro, em jogada que o lateral Everton foi derrubado na área. Placar ideal, segundo o site, 2 a 1 para o Fluminense.

 

O clássico da última rodada do turno ainda está em análise pelo site. Mas, possivelmente, o que será destacado deve ser o lance da falta cometida por Montillo em Guilherme. O lance, em sua sequência, originou o gol de empate do Cruzeiro aos 56 minutos de jogo. Isso, no segundo tempo.

 

 

O site "Placar Real" não avalia os erros e acertos dos árbitros no quesito aplicação de cartões (amarelos ou vermelhos).

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

O TEMPO

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.