sexta-feira, 24 de Fevereiro de 2012 16:55h Atualizado em 25 de Fevereiro de 2012 às 08:50h.

Taça Centenário abre jogo entre Guarani e Atlético

Antes da partida entre Guarani e Atlético, válida pela quarta rodada do Campeonato Mineiro, a cidade de Divinópolis, que comemora 100 anos de emancipação político administrativa recebe uma grande homenagem no estádio do Farião, onde será disputada também a Taça do Centenário.
As torcidas organizadas Guaragolo, Red Bugre e Galoucura farão uma celebração. Dentro das festividades 100 crianças entrarão em campo com balões além de ser realizada uma grande explosão de fogos.
As festividades começaram com o Carnaval Divinópolis, com o Espaço Divina Pirô em que mais de 30 mil pessoas aproveitaram os cinco dias de festa no Parque de Exposições,  e segue com vasta programação até o dia 1º de junho. O vencedor da partida recebe o troféu e em caso de empate o Guarani fica com a premiação.
No domingo o Guarani entra em campo com um uniforme especialmente criado para a partida com as cores da cidade, laranja e preto. Camisas serão distribuídas para os torcedores durante a ação em comemoração aos 100 anos da cidade. No intervalo, também será realizada a distribuição de camisas pelo mascote do Bugre.
O jogo é realizado na cidade no momento em que a prefeitura e a direção do Guarani apresentaram projeto de municipalização do estádio com a proposta de ampliação do Waldemar Teixeira de Faria, o Farião. O projeto prevê a construção de dois novos módulos, um com 2.500 lugares e outro com 3.500, passando a capacidade do estádio de 4.080 para 9.600 lugares. Também está prevista uma reestruturação nas cabines de transmissão e na parte externa do estádio, além de um reforço na estrutura pluvial do estádio. Haverá ainda reforma completa nos vestiários e na iluminação. O valor total da obra é de 10 milhões de reais.
Para que tudo isso seja feito é preciso que o conselho deliberativo do Guarani vote em assembleia, marcada para o dia 04 de março, pela municipalização do estádio. “O estádio não é municipal, ele não é público, ele é patrimônio do Guarani. E o Guarani tem que sinalizar e dizer o sim. Eu já digo meu sim antecipado de querer municipalizar o estádio, para que os recursos possam vir do erário público para a reforma e ampliação”, garantiu o Prefeito Vladimir Azevedo.

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.