sexta-feira, 10 de Agosto de 2012 08:49h Gazeta do Oeste

Técnico Cuca aprova atuação do Atlético: "Se joga mais ou menos, não ganha"

O resultado de 1 a 0 do Atlético, contra o Coritiba, nesta quinta-feira, satisfez o técnico Cuca. Ele ressaltou o bom desempenho alvinegro no Independência frente a um adversário que trouxe dificuldades.

 

 

“Jogou bem. Pode ter certeza. Se joga mais ou menos, não ganha. Coritiba jogou muito bem. Jogo tenso, nervoso. O Atlético fez um grande jogo. Fora o nervoso que ficou um pouquinho em parte do segundo tempo”, disse Cuca.

 

O comandante alvinegro afirma que, desde o início, sabia que a partida seria difícil. Para ele, 1 a 0 foi motivo de festa, como uma goleada.

 

 

“Hoje eu tinha muito receio desse jogo. Você está jogando contra o Coritiba lutando para não entrar na zona do rebaixamento. Tem a segunda ou terceira defesa mais vazada. Isso é posto pela imprensa e faz o torcedor imaginar que seja fácil. Eu sabia que seria pedreira e sabia que seria encardido, difícil. O resultado de 1 a 0 era goleada. Eles tem um contra-ataque muito veloz, com jogadores rápidos, e ainda tem uma bola parada forte”, ressalta o treinador.

 

No primeiro tempo, houve dificuldades e nervosismo no time alvinegro, segundo Cuca. “Começamos o jogo bem, entramos, em 10 minutos, três vezes na cara do gol. Depois o jogo ficou tenso, nervoso e para nós, ficou ruim. Perdemos a paciência e o Coritiba marcou muito bem. Depois, não criamos chance. Só com Guilherme, que chutou e foi escanteio”.

 

 

Depois, o gol de Réver, no início da segunda etapa, facilitou a missão de conquistar três pontos e recuperar e liderança do Campeonato Brasileiro. “Conversamos no intervalo, fizemos alteração mesmo sem trocar jogador. Fizemos o gol, tivemos uma equipe madura, que soube administrar, sem correr risco. Ao meu ver, um jogo muito bem jogado. Retomamos a liderança, que é o mais importante”.

 

A mudança citada por Cuca se deu no lado direito do time. Serginho foi para a lateral e Marcos Rocha compôs o meio-campo. “Ganhamos velocidade pelo lado e criatividade no meio. Serginho é um condutor em velocidade. Marcos vislumbra mais uma jogada. A gente sentiu que precisava um pouco mais dessa mudança e ambos fizeram muito bem”, explicou o técnico.

 

 

 

 

 

 

 

SUPERESPORTES

Leia Também

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.