Título de Bruno Soares no US Open de tênis coroa 2020 como ano positivo para os atletas de Minas Gerais.

22 SET 2020

O futebol pode ser o esporte mais tradicional em Minas Gerais, porém não é a única modalidade da região que merece a atenção da nossa torcida. O ano de 2020 está sendo marcado pelo bom desempenho de atletas mineiros ao redor do Brasil e também do mundo. No tênis, por exemplo, Bruno Soares conquistou, no início de setembro, o título das duplas no US Open pela segunda vez na carreira.

Com uma campanha irretocável do começo ao fim, Bruno Soares colocou mais uma vez o nome de Belo Horizonte no topo do tênis mundial. O veterano de 38 anos já havia conquistado o título de duplas em 2016, em parceria com o britânico Jamie Murray, e agora volta a levantar a taça ao lado do croata Mate Pavić. A vitória na final contra Wesley Koolhof e Nikola Mektić terminou em vitória por dois sets diretos, com 7-5 no primeiro e 6-3 no segundo.

Entretanto, Bruno Soares não é o único mineiro a brilhar recentemente nos Estados Unidos. Em fevereiro, o lutador de taekwondo Maicon Andrade foi vice-campeão no US Open da categoria. O atleta de 27 anos, natal de Justinópolis, ficou conhecido pelo país ao ganhar uma medalha de bronze nas Olimpíadas do Rio de 2016 e tem mostrado que continua lutando em alto nível ao redor do mundo. 

Os bons resultados mostram que o ano de 2020 tem sido ótimo para o esporte mineiro, principalmente em modalidades com menor popularidade. Enquanto as notícias no futebol não são boas, com o Cruzeiro sofrendo na disputa da Série B e o Atlético ainda buscando espaço na briga pelo título do Brasileirão, outros esportes conseguem suprir a ausência de emoções no gramado e chamam a atenção do torcedor.

Do octógono aos eSports

Um dos esportes que mais tem conseguido adeptos no Brasil é o MMA, principalmente nos eventos do UFC. Minas Gerais conta com alguns representantes por lá, e um deles vive excelente momento. O lutador Paulo Borrachinha, de 29 anos, estreou na organização em 2017 e encaixou cinco vitórias consecutivas. A ideia para os próximos anos é conseguir o título mundial na categoria Peso Médio e voltar para Contagem, cidade onde nasceu, com o cinturão nas mãos.

Saindo do octógono e indo direto para as mesas de pôquer, é possível encontrar mais atletas mineiros em destaque. Desde o início do ano, o jogador mineiro Peter Patrício entrou para a Samba Poker Team, uma das maiores equipes no Brasil. Além disso, segunda uma lista feita pela ESPN Brasil, o atual melhor jogador brasileiro é João Simão, que nasceu e cresceu em Belo Horizonte. Esse alto número de jogadores de pôquer na região é consequência do maior interesse pela modalidade, algo que pode ser atribuído, entre outros motivos, ao intenso surgimento de plataformas online dedicadas ao tema. Além do tradicional jogo de pôquer, esses sites oferecem também a possibilidade de jogar vídeo pôquer, modalidade disponível apenas online e em várias páginas, como mostra a lista fornecida pelo portal Casino.pt. Com toda essa oferta, jogadores profissionais podem praticar em partidas online, e os que jogam a modalidade de forma amadora podem tanto passar a ter interesse pela profissionalização quanto simplesmente melhorar suas habilidades relacionadas ao jogo. Segundo o site Games Magazine Brazil, a maioria dos brasileiros no cenário profissional de pôquer começou experimentando o jogo online. Ou seja, é uma chance de descobrir se o pôquer pode virar uma profissão.

Ainda no universo virtual, o portal Versus confirmou que o Atlético Mineiro está começando o projeto e-Galo neste ano. Essa iniciativa do clube de futebol é voltada para as competições de jogos eletrônicos, também chamados de eSports. O primeiro passo foi a criação de um grupo para disputar torneios de Counter-Strike: Global Offensive, mas os planos são para expandir e chegar em outros dois jogos populares: o Free Fire e o Pro Evolution Soccer. Ou seja, é mais espaço para os mineiros se destacarem no esporte.

Esportes olímpicos

Apesar das Olimpíadas de Tóquio só começarem em 2021, uma notícia importante surgiu no meio do atletismo em Minas Gerais. Após alguns anos de ausência, o Cruzeiro anunciou que vai retornar à categoria. A equipe tem história, principalmente nas maratonas nacionais, porém não disputava nada desde 2018, quando enviou um time de 25 atletas para a Maratona de São Silvestre.

Quem também está pensando no Japão em 2021 é a mineira Ana Patrícia Ramos, que disputa vôlei de praia. A jogadora de 22 anos é uma das maiores promessas na modalidade e, ao lado de Rebecca Cavalcante, sonha em conseguir uma medalha nas Olimpíadas do país asiático.

O estado de Minas Gerais é um dos mais bem-sucedidos quando o assunto é esporte. Citamos apenas alguns destaques de 2020, mas a torcida é para que apareçam muitos outros. Apesar de o futebol ainda contar com toda a popularidade, principalmente por causa de equipes como Atlético, América e Cruzeiro, é importante dar atenção para outras modalidades. Colocar o nome de Minas no alto do pódio de qualquer esporte sempre será motivo de comemoração.

© 2009-2020. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.