quinta-feira, 3 de Fevereiro de 2011 00:00h

Torneio do Choro - Vencer ou vencer para quem quer seguir na competição

LUCIANO EURIDES
luciano.eurides@gazetaoeste.com.br


O Torneio Nossa Senhora da Conceição, promovido pela comunidade do Choro está altamente disputado. Não se tem vida fácil, principalmente quando se trata de classificação. São seis equipes brigando por duas vagas. Cada jogo é uma superação. Quilombo superou a síndrome dos gols de última hora e conquistou boa vitória sobre o Univela. Colorado manteve a invencibilidade vencendo os donos da casa.
O Univela, então líder da chave 2 não conseguiu repetir a boa atuação do jogo anterior. Perdeu para o Quilombo por 4 x 0 . O dia era mesmo da equipe do Quilombo. Logo aos sete minutos, Paulo Henrique foi cobrar a falta na área, pouco à frente da linha que divide o campo, a bola foi no gol, pegou o goleiro de surpresa e fez um golaço. Aos 16, Gambá cobrou falta, rasteira, a bola passou por baixo do goleiro Maicon e foi o segundo do Quilombo. Como tem dia que nada dá certo, aos 33 a arbitragem assinalou um pênalti para a Univela, este ocorreu em uma das várias falhas da defesa do time vencedor. Paulo, atleta que se apresenta hoje no Boa (ex-Ituiutaba) foi para a cobrança, Daniel acertou o canto e isso descontrolou ainda mais a equipe do Univela. O primeiro tempo terminou 2x0 para o Quilombo.
Como tudo que está ruim, pode piorar no intervalo do jogo o meia Índio, do Univela foi substituído, não gostou, saiu falando o que quis e isso talvez tenha deixado a equipe um pouco desfocada na meta a ser atingida. Aos seis do segundo tempo Gambá recebeu a bola na intermediária, sofreu falta, foi para a cobrança, a barreira abriu e o goleiro, nesse lance, nada pode fazer, foi o terceiro gol do Quilombo. Aos 14, o Univela foi para o ataque desesperadamente. O Quilombo encaixou um contra ataque, Miltinho pegou na velocidade, ganhou do zagueiro e fez o quarto gol. A partir desse momento o time perdedor esqueceu o futebol e partiu para faltas mais graves, muita reclamação e revolta com a arbitragem. O Quilombo venceu com: Daniel, Miltinho, Godizila, Hebinho e Paulo Henrique. Denis, Willian Silva, Willian Soares e Wesley. Gambá e Paulinho.
Os jogadores do Univela reclamaram demasiadamente da arbitragem, muitas delas sem razão. As faltas que originaram os gols, foram corretamente assinaladas. Na parte técnica José Marcos de Jesus não pecou. A parte disciplinar o crucificou. Ele perdeu a oportunidade de expulsar vários jogadores por reclamação e até mesmo por agressão a moral. Além de não punir os infratores ele deixou o jogo correr muito solto e não conseguiu assumir o comando novamente. Ressalta-se que o Univela deixou de querer jogar, isso atrapalha o componente disciplinar. No elemento técnico (faltas, impedimentos e laterais) ele foi muito bem.

Choro perde
O time da casa não soube fazer o dever. Mandou no jogo e perdeu por 2x0. O diferencial foi um pênalti perdido no inicio do jogo. O time da casa, melhor em campo, aos nove minutos de jogo, Daninho e Luiz Paulo fizeram boa jogada pela esquerda. Luiz invadiu a área e foi derrubado. Pênalti que Alemão jogou para fora.
No segundo tempo, com o time do Choro ainda jogando melhor, Daniel Japão, limpou a jogada e de perna esquerda, de fora da área, acertou o ângulo de Vinícius que nada pode fazer. Aos 25, um escanteio para o Choro, o time foi todo para a área, inclusive o goleiro Vinícius. O Colorado recuperou a bola, ligou rapidamente o contra ataque com Indio, que percebeu o gol vazio e jogou por cima. Foi o segundo do Colorado e assim terminou. 2x0 para o time treinado por Camilo Lélis, o popular Cuié.

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.