sábado, 9 de Janeiro de 2016 04:19h Atualizado em 9 de Janeiro de 2016 às 04:23h. Luciano Eurides

Treino coletivo do Guarani mostra possível equipe da estreia contra o Tricordiano

O Guarani de Divinópolis treina para o Campeonato Mineiro 2016 e, pelo desenvolvido nos coletivos, já existe um esboço da equipe que irá jogar a primeira partida da competição

Segundo os jogadores, ainda falta entrosamento e por isso não está definido quem é titular ou reserva, e tudo dependerá dos amistosos.

A equipe colocada em campo foi: Leandro, Felipe Cordeiro, Murilo, Lula e Yago. Renan, Genalvo, Jhonatan Oliveira, Carlos Renato e Léo Mota. Marcos Vinícius. Sendo o esquema 4-2-3-1.

A ausência de Romário até mesmo do time reserva foi sentida, mesmo porque ele está sendo um dos destaques nas atividades, segundo o jogador, ele sentiu um desconforto no joelho, então faz um trabalho de precaução para não se tornar uma lesão. “Antes de liberar para o Natal, senti um incômodo no joelho e o departamento médico achou melhor dar uma segurada para recuperar, estou melhor, fiz o trabalho de transição e talvez já volte a treinar, com a disposição total, afinal, ninguém gosta de ficar de fora, volto no mesmo ritmo, ou melhor, temos confiança de todos e recebemos isso da comissão e vamos começar bem o Campeonato Mineiro 2016”, falou.

Jhonatan Oliveira avaliou as atividades, tanto o coletivo quanto o físico, como importantes nessa etapa de preparação. “Estamos naquela fase de adaptação e o grupo está começando a se conhecer agora e já é possível saber o que um ou outro quer fazer, continuamos trabalhando para entrosar o mais rápido possível, o trabalho físico também é importante e temos ainda três semanas para iniciar o campeonato e com muita correria, então, esse trabalho que o jogador não gosta muito, mas é importante para a gente. Acertar o entrosamento, assimilar o que o treinador quer, conseguir isso dia-a-dia e não de uma hora para outra. Estou preparado e fazendo o trabalho muito forte”, contou.

O experiente atleta Genalvo considerou a ausência de amistosos como um fator negativo. “O time ainda tem mais três semanas intensas, ainda temos que ajustar algumas coisas e a ansiedade chega por conta da estreia se aproximando. O ajuste principal é o entrosamento, foram poucos momentos de coletivos e precisamos ainda de jogos, adquirir esse entrosamento e jogar com os próprios companheiros, eles já sabem a movimentação e precisamos dos jogos treinos com a máxima intensidade. O coletivo é sempre bom, todos estão se empenhando e buscando o espaço, mesmo porque a equipe não está definida ainda e vamos nos doar ao máximo para o treinador poder fazer as escolhas certas”, disse o volante.

Outra coisa é a substituição feita pelo treinador, onde Júnior Barros entrou no lugar de Marcos Vinícius, isso mostra que o treinador pretende usar o jogador como homem de frente.

© 2009-2016. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.