sexta-feira, 20 de Abril de 2012 09:49h Luciano Eurides

Um Cruzeiro sem sustos, espera Mancini

Nas últimas partidas, o Cruzeiro saiu de placares adversos e conseguiu empatar ou vencer. As reações da equipe têm acontecido durante o segundo tempo dos jogos. Contra a Chapecoense-SC, na última quarta-feira, na Arena do Jacaré, em Sete Lagoas, pela segunda fase da Copa do Brasil, a Raposa sofreu o gol primeiro, empatou ainda na primeira etapa e chegou aos 4 a 1 no segundo tempo.
Com o resultado, o Cruzeiro se classificou para as oitavas de final, para enfrentar o Atlético-PR. “A lição que se tira é que a gente tem reagido bem, mas não temos iniciado bem os jogos. Então, hoje, a gente tem que dar mérito a uma equipe que marcou muito bem. A Chapecoense-SC correu demais na primeira etapa, marcou muito bem o Cruzeiro, e caiu um pouco na segunda etapa”, disse o técnico Vágner Mancini.
Se por um lado o treinador exalta o poder de reação do time, por outro ele ressalta a importância de entrar ligado desde o início dos jogos, evitando assim um desgaste maior dos atletas. Até porque, o Cruzeiro vai entrar numa sequência de jogos decisivos, pelo Campeonato Mineiro e pela Copa do Brasil, e não pode correr riscos nas partidas e nem perder atletas, já que essas reações exigem bastante, tanto do aspecto físico quanto do psicológico dos jogadores. “Temos que ir ajustando a equipe e cobrando dos atletas que a entrada em campo seja diferente, para que a gente não tenha que sofrer um gol para correr mais, se desgastar mais. Vamos entrar numa semifinal de Campeonato Mineiro, em que é importante você ter o equilíbrio das ações, que a sua equipe seja equilibrada, o que não aconteceu nos últimos jogos. Oscilamos demais em campo e isso fez com que a gente sofresse”.

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.