sexta-feira, 21 de Fevereiro de 2014 04:11h Luciano Eurides

Uma luz no fim do túnel para as escolinhas de futebol de Divinópolis

A Liga Municipal de Desportos de Divinópolis (LMDD) aguarda uma resposta da prefeitura de Divinópolis sobre a possibilidade de um convênio.

A Liga Municipal de Desportos de Divinópolis (LMDD) aguarda uma resposta da prefeitura de Divinópolis sobre a possibilidade de um convênio, pelo qual o poder público pague as arbitragens das equipes divinopolitanas durante as competições promovidas pela entidade LMDD. A proposta da Liga, orçamentada em R$60.000 é para todas as competições. O documento foi entregue ao secretário de Esporte e Cultura Bernardo Rodrigues.
A expectativa dos clubes é que a prefeitura garanta o montante financeiro e assim os campeonatos de base e adulto. Ressalta-se que o convênio tradicionalmente é distribuído em parcelas, sendo o investimento feito ao longo do ano e a medida que as competições são realizadas. Sem o aporte financeiro, as escolinhas de bairros prometem fechar as portas.
O secretário Bernardo Rodrigues esclareceu que o pedido da LMDD encontra-se sob análise na procuradoria. “Tivemos uma reunião com a Liga, uma boa reunião, traçamos as diretrizes para 2014 já que 2013 foi um ano muito difícil para a prefeitura e assumi agora a Secretaria e temos ainda algumas coisas para acertar, entre elas o Conselho do Esporte, o Fundo Municipal do Esporte e ICMS Esportivo. Tudo caminha para a retomada dos projetos interrompidos no ano passado, tanto o Campeonato Rural, a Copa Divinópolis quanto os Jogos Estudantis. São projetos que vamos retomar esse ano ainda. Foi feita uma consulta na procuradoria se é licitação ou convênio e provavelmente sendo convênio aguardamos o parecer para assim partir à fase de negociações e saber qual o valor que a prefeitura vai poder atuar e ainda qual a possibilidade de parceria nos projetos. O momento é de frisar a importância da Liga para o esporte de Divinópolis”, falou.
Para estimular o crescimento do esporte o novo secretário quer a formação imediata do Conselho do Esporte. “Meta prioritária e a partir do momento que o Conselho estiver funcionando teremos mais condições de buscar recursos do ICMS Esportivo, ativa o fundo municipal onde se recebe receitas do próprio esporte, como aluguel de quadras e campos. Isso é garantia de investimentos no próprio esporte e condições de buscar recursos para o ano seguinte. A expectativa é de termos para 2015 algo em torno de R$100.000 vindo do Estado para fazermos este tipo de investimento. Vou a Belo Horizonte para tratar do ICMS Solidário (esportivo) e da Lei Estadual de Incentivo ao Esporte, essa integração do esporte e cultura é importante, por conta da lei do esporte surgiu após a lei de incentivo a cultura a qual estamos familiarizados com os mecanismos e vamos encurtar o caminho para tentarmos espaço na lei de incentivo ao esporte também”, garantiu.
Embora o ano seja de Copa do Mundo a ser realizada no Brasil, com alterações no calendário escolar, a Liga irá aguardar o pronunciamento oficial da prefeitura para dar início às competições.

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.