quarta-feira, 16 de Março de 2016 10:52h Luciano Eurides

Uma vitória e uma derrota do Flamengo diante do Mineiros pela Imef

O Flamengo do Mendes Mourão recebeu o Mineiros, em jogos que tiveram um pouco de tudo que as competições do Instituto Mineiro de Escolas de Futebol (Imef) proporcionam

Logo na estreia dentro da Super Copa Imef 2016, a categoria infantil conseguiu a vitória por 2x1, mas no juvenil, o Mineiros fez um jogo de mais imposição e venceu por 2x0.

Na categoria infantil, o Flamengo entrou em campo com uma formação interessante. O treinador Alessandro Soares escalou: João Vitor, Samuel, Guilherme, Alexandre e Dutra. Iago, Willian, Katatau, Hugo e Leozinho. Thales como homem de frente. Houve uma certa confusão no posicionamento, especialmente Katatau, que não encontrava o espaço necessário. Mas o time dominou a partida, e quando conseguiu agilizar o passe, saiu o primeiro gol, Leozinho, em cobrança de pênalti, fez 1x0. No segundo tempo, o time rubro negro ainda ampliou com Katatau, ele aproveitou a falha do goleiro para ficar com a bola e aumentar o marcador. O Mineiros descontou com John, mas já nos minutos finais e não houve riscos.

 

 

 

O jogador Iago mostrou ser o termômetro do time. Excelente na marcação, ótimo tempo de bola e ainda tem o fato de fazer a condução da bola ao ataque, ele deu o ritmo ao jogo. O volante falou da importância da vitória na estreia e o que o time ainda pode melhorar. “Poderia ter sido melhor, nosso ataque poderia ter feito mais gols, melhoramos muito, todos têm condições de melhorar um pouco mais, até mesmo porque ficaram separados e dificultou a tocar a bola, mas foi possível chegar com a bola lá na frente, estilo Willian”, garantiu o jovem atleta, que despertou a torcida pelo bom potencial de jogo.

O jogador Leozinho, autor do gol e também um jogador de dar técnica à equipe, comentou a importância de vencer logo na estreia. “Estamos bem e temos que continuar assim, ajustar a defesa e o ataque”, falou.

 

 

 

Na categoria juvenil, o time do Flamengo não fez uma boa apresentação. Montou a equipe para ter a posse da bola e ser agressiva, não conseguiu nenhuma das duas. A bola não trabalhada no meio-campo chegava com pouca qualidade ao ataque. Muitas vezes na ligação direta da defesa, isso ajudou, e muito, o time visitante. Se para o Mineiros estava difícil na técnica, foi na raça mesmo, como afirmou o jogador Anderson. “A família Mineiros vem há muito tempo, tinha o time já e foi montando o grupo e treinando, vem dando tudo certo para a gente e dentro de campo representando o que somos de verdade e jogando futebol. Vontade não falta do início ao final”, falou.

 

 

 

Luís Otávio, capitão da equipe juvenil do Flamengo acredita que, pelo elenco que o time possui, era necessária uma apresentação melhor. “No primeiro tempo, nosso time foi muito superior, mas eles vieram para fazer nosso time entrar no jogo deles, não tivemos cabeça e no segundo tempo eles foram superiores, caímos na pressão, temos que conversar, com o treinador e entre nós atletas, precisamos de mais maturidade e experiência. O treinamento é pouco, não há uma equipe titular, por isso, temos que aproveitar tudo, para nos prepararmos para o próximo jogo e buscar a vitória”, considerou.

 

 

Pela Taça Pará de Minas, a categoria 2000 venceu o Flamengo de Conceição do Pará, fora de casa, pelo placar de 4x1, gols de Léo Amaral, Nathan, Tiago e um gol contra. Já a categoria 2004, também venceu, por 13x0, com cinco gols de Cadu.

© 2009-2016. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.