quinta-feira, 8 de Novembro de 2012 05:08h Luciano Eurides

Vasco da Gama treina para encarar o Cefapi

O Vasco da Gama se reapresentou na tarde de terça-feira e iniciou a preparação da última partida deles na fase de classificação do Campeonato do Instituto Mineiro de Escolinhas de Futebol (IMEF). O compromisso é em Belo Horizonte, no dia 10, contra a equipe do Centro de Formação de Atletas Paulo Isidoro (CEFAPI). O time divinopolitano vai em busca da manutenção de sua invencibilidade de mais de sete meses, embora desfalcado de sete titulares.

 


O time vai com um número mínimo de jogadores, pois muitos irão cumprir a suspensão pelo terceiro cartão amarelo e outros farão o exame de seleção do Senai, assim os reservas poderão ganhar uma oportunidade de mostrar o talento. Leléo iniciou os treinos e Gilmar deu continuidade, ao que tudo indica a dupla de atacantes será formada por Mateus Souza e Mateus Ribeiro, ou como chamados dentro do grupo, Mateus Planalto e Mateus Quintino.

 


Apesar dos primeiros nomes serem idênticos o futebol é diferente, mas se completam. As habilidades de cada um suplementa a do outro, prometendo gols, mesmo com todas as circunstancias adversas. Mateus Felipe Souza, 1,75m de altura e 68Kg nasceu em 17 de outubro de 1996, já atuou nos maiores rivais da equipe cruzmaltina: Palmeiras e Flamengo. Mateus Felipe Ribeiro Gomes, 1,75m de altura e 72kg, nasceu em 15 de fevereiro de 1196. Atuou no Minas, Flamengo e Palmeiras.

 


Apesar de tantas dos homônimos, com a bola no pé a diferença é visível. Mateus Ribeiro é o homem encarregado de disputar a bola entre os zagueiros, subir na bola alta e finalizar, com força qualquer bola que atreva a entrar na área adversária, é o centro avante que muitos clubes procuram. Mateus Souza é trabalho pelas beiradas, deixar o companheiro em condições de marcar, chutar com habilidade e desenvolver as jogadas pelo setor mais forte da equipe, o lado esquerdo.

 


O trabalho deles pode não ser tão simples, enfrentam adversários de um ano a mais, pois a categoria juvenil permite atletas nascidos em 1995, para Mateus Souza (Planalto) isso garante adquirir uma malícia a mais e isso fará a diferença no futuro. “Podemos nos debater com marcadores com porte físico maior, é bom, ano que vem encontramos atletas da nossa idade e teremos mais maldade para encarar os jogos”, disse.

 


O homem gol, Mateus Ribeiro (Quintino) é mais tímido na entrevista do que nos treinamentos e concorda com o companheiro e está em busca de todo tipo de aprendizado. “Estamos com uma boa preparação física, é válido, enquanto mais competições, mais experiência, melhor”, declarou.

 


Os atletas concordaram que a mudança de treinador foi importante para se aprender algo mais, como foi com Felipe Azevedo que assumiu o lugar de Artur Silva. “A vinda do Leléo é para somar, estamos aqui para aprender, foi assim com os outros que nos ensinaram muito e também será com Leléo”, avaliaram. 

Leia Também

Imagem principal

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.