terça-feira, 23 de Outubro de 2012 11:21h Luciano Eurides

Vila Nova é o campeão da Taça Amobi de Inverno

Foi realizado no domingo a decisão da Taça Amobi de inverno. Um bom público compareceu e embora o sol escaldante e o atraso no início da partida permaneceram até o final. Ninguém conseguiu marcar no tempo normal, a decisão foi para as penalidades onde Naldinho fez três cobranças e foi o grande herói da conquista do Vila Nova sobre o Real Auto Luz.

 

No tempo normal as duas equipes acabaram se anulando. O forte esquema de marcação, tramado pelas duas equipes não deixaram chances para os atacantes. O Vila ficou um pouco mais perto do gol, aos 11 minutos do segundo tempo um chute cruzado na área do Real, ninguém do Vila para empurrar a bola para dentro do gol.

 

O Real chegou algumas vezes, Luís Fernando de cabeça e em outro lance Kenedy após a cobrança de escanteio, mas apenas susto ao goleiro Naldinho. Com um novo empate sem gols a decisão foi para as cobranças de pênaltis.

 

Na série de cinco cobranças, Naldinho defendeu duas cobranças, sendo uma do grande reforço do Real, o atleta Thomás. Nas cobranças alternadas Naldinho defendeu a cobrança de Diego Pelezinho, Luís Fernando converteu a última cobrança deixando o título com a equipe da Vila Belo Horizonte.

 

O herói Naldinho falou da importância do título e da torcida. “Depois de um campeonato muito disputado, com muita dificuldade, nossa equipe vindo jogar com a conta certa, semana passada o time deles teve um volume de jogo bem melhor que o nosso, e conseguimos superar. Colocamos em mente que aquele empate, para eles foi uma derrota, devido ao numero de jogadores, onde estávamos com a conta certa e muitos improvisados. Pela primeira vez reunimos quase todos os atletas que estão inscritos no campeonato. Eu tive a felicidade de pegar três pênaltis e dar essa alegria para a nação do Vila que tanto merece”, falou.

 

Naldinho reconheceu que a final reuniu bons atletas do futebol amador da cidade. “A equipe do Jusa tem uma grande final no Amador de Divinópolis, é um time bem trabalhado e jogadores experientes. Nossa equipe também tem, como eu que já passei pelo futebol profissional e outros que estão nas principais competições regionais, acho que a vitória é de todos”, disse.

 

Após a cobrança de Luís Fernando Naldinho saiu de campo e foi na torcida e explica porque a comemoração fora de campo. “Eu fui para desabafar com um amigo nosso que está sempre pegando no pé, não só meu, mas de todos os jogadores. Fiz uma brincadeira com ele que para ser campeão tem primeiro que contratar um goleiro, e o melhor goleiro sou eu”, ressaltou e acolheu as críticas como um incentivo. “Ficamos observando aqueles que estão torcendo pelo nosso sucesso,  temos só que agradecer”, considerou.

 

Os destaques da competição são: Artilheiro: da Alessandro Escapamentos e goleiro: Deivid da Ferdil Cruzeirinho, não houve troféu para revelação, mas Kenedy do Real certamente seria o escolhido. Ao total foram 65 jogos em 13 domingos, mostrados 98 cartões amarelos, 13 cartões vermelhos.

 

No confronto de disputa do terceiro lugar, o Cruzeirinho venceu nos pênaltis a equipe do Alessandro Escapamentos-Robson Motores, destaque para o goleiro Deivid onde o mesmo foi homenageado como o melhor goleiro da competição, já o artilheiro foi Mantena do Alessandro.

 

Escapamentos com sete gols.

 


Vanderico do Comercial, um dos fundadores do estádio Lagoão, esteve presente e contou um pouco da história do Campo do Ipiranga. “Eu jogava no Comercial quando o dirigente mudou para João Pinheiro e nisso o time desapareceu. Resolvi depois de um tempo criar um time no bairro com o nome de Asa Branca, de repente lembrei do Comercial e foi um nome mais adequado. Ajudei a fazer o campo, joguei na estreia. Isso aqui era uma Lagoa, o maquinário foi conseguido junto com a prefeitura com uma má vontade danada e muito esforço nosso. Cada um fez um pouco ajudei a roçar aqui. Depois mudaram para estádio Gegê, ele morreu aqui no campo”, contou.

 

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.