quinta-feira, 6 de Outubro de 2011 12:57h Luciano Eurides

Volta Guilherme, sai André, e o Galo fica sem definição no ataque

Um trabalho técnico fechou as atividades de quarta-feira, na Cidade do Galo, em mais uma fase da preparação atleticana para o clássico deste sábado, contra o América, em Sete Lagoas. O confronto será válido pela 28ª rodada do Brasileirão.


O dia foi de treino em dois períodos e, pela manhã, os atletas praticaram finalizações. Hoje, o treino será somente à tarde, às 16h. O atacante Guilherme participou normalmente do treino e Marquinhos fez trabalho de reforço muscular. Já Neto Berola segue em tratamento de uma entorse no tornozelo direito.


A semana mal começou e o técnico Cuca já tem um desfalque para a partida do próximo domingo, contra o América, na Arena do Jacaré. Trata-se do atacante André.


O jogador recebeu o terceiro cartão amarelo no confronto do último fim de semana e terá de cumprir suspensão automática.


Além do centroavante André, o zagueiro Réver não enfrentará o lanterna do Nacional, já que terá de servir a Seleção Brasileira nos jogos contra Costa Rica e México.


Guilherme, Marquinhos Cambalhota e Neto Berola estão recuperados de lesão, mas ainda farão reforço muscular nesta semana. Outro jogador que se recuperou de lesão é Leandro. Mas devido ao tempo parado ele não tem condições de atuar.


O Atlético é uma das equipes que mais finaliza no Campeonato Brasileiro. Contudo, o aproveitamento do Galo, no momento das conclusões, está abaixo da crítica. Foram 409 finalizações e apenas 33 gols assinalados na competição nacional, o que deixa o Alvinegro com a média de um gol a cada 12,5 finalizações. O jogo do último domingo, contra o Ceará, retratou fielmente a realidade do time.


Neste quesito, apenas o Palmeiras está atrás dos mineiros. O Verdão concluiu 430 vezes e balançou as redes adversárias em 33 oportunidades. Segundo as estatísticas, os paulistas têm de chutar 13,1 vezes para comemorar.


Responsável por 42 finalizações do Atlético no Brasileirão, Daniel Carvalho está preocupado com as chances desperdiçadas por sua equipe. O meia-atacante, no entanto, não culpa apenas os atacantes do Galo pelos erros, mas sim todos os jogadores do grupo. Para ele, os torcedores têm direito de ficar envergonhados. “No futebol, não dá para vacilar, ainda mais na fase em que nós estamos. Sabemos que esse final de competição vai ser definido nos detalhes. A quantidade de gols que nós erramos é totalmente inaceitável. O mais importante é todos assumirem os erros, não apenas os nossos atacantes. Acho que todo mundo tem errado, e o torcedor tem todo o direito de ficar envergonhado”, desabafou Daniel Carvalho.

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.