quarta-feira, 27 de Julho de 2016 12:22h

Zoião Veículos é o campeão Veterano do Divinópolis Clube

A equipe da Zoião Veículos / Total Parts / K Ferragens levantou o troféu de Campeão Veterano 2016 do Divinópolis Clube. A partida decisiva foi disputada na Sede Campestre, com a presença de bom público

O placar ficou empatado em 0x0, beneficiando a equipe Zoião, que venceu o primeiro jogo. Os frios números do placar do jogo não mostram a emoção do início ao fim, de duas equipes lutando a cada minuto pelo título.

 

Antes de a bola rolar, o patrono da competição, Leonardo Gontijo (Barney) deu o ponta pé inicial da partida e Fernando de Castro (Caçapa) recebeu uma placa de agradecimento pelos serviços prestados ao Divinópolis Clube e, em especial, ao tratamento dos campos de futebol.

 

Quando a bola rolou, as duas equipes buscaram o gol e se atiraram para o ataque, diversos lances de gols foram criados, mas sem sucesso de gol feito, o primeiro tempo terminou em 0x0. A segunda etapa ficou ainda mais dramática, a Max Shop, que precisava vencer, se lançou ao ataque, mas a bola não entrou e, no final, a comemoração da equipe Zoião Veículos / Total Parts / K Ferragens, que conseguiu levantar a taça de campeão 2016 do Veterano do Divinópolis Clube.

 

Os atletas das duas equipes culpam a arbitragem da partida pelo resultado. Pelo lado da Max Shop, seria um pênalti não marcado. Na bola chutada em direção ao gol, a bola atinge o atleta da Zoião Veículos, que tentava interceptar o chute. Falar se foi pênalti ou não, em uma discussão que toma conta do país, com interpretações cada vez mais loucas das arbitragens nacionais. A dificuldade é em entender o que as regras mandam e o que o árbitro pensa. Não foi um lance onde o atleta intencionalmente coloca a mão na bola, mas desvia a trajetória certeira dela. Com a recomendação FIFA chegando a cada dia, o poder de decisão é de quem está com o apito, se ele não marcou, o time da Max Shop deveria insistir nas jogadas, mas errou ao reclamar excessivamente e ter um atleta recebendo cartão vermelho.

 

Pelo lado da Zoião, foi um pênalti marcado e não cobrado. Pois a equipe da Max Shop alega uma falta de Mancini sobre Ganso, fora do lance e segundos antes da marcação do penal. Por meio de vídeo, é possível ver que a falta de ataque ocorreu, como o auxiliar e nem o árbitro assinalaram a falta anterior, valia a dentro da área, mais uma vez o poder de quem está com o apito. Ainda não há árbitro de vídeo, enquanto a tecnologia não for colocada a serviço do esporte, se corre este tipo de risco. A Max Shop deixou o campo de jogo e a Zoião comemorou o título.

 

Em nota oficial, o Divinópolis Clube esclareceu que os árbitros da partida final foram indicados pelos representantes e, com os nomes em mãos, foi realizado sorteio para que pudesse escolher o árbitro da final. ​Este me parece o maior erro de todos. Um árbitro não deve e nem pode ser indicado por times ou representantes, pois se cria uma expectativa maior que ele mesmo possa corresponder e, até certa forma, há uma pressão de que se não for da maneira como o representante espera, ele não mais será indicado. Essa forma de escolha é antiga e já não se usa há muitos anos nas principais competições. Ainda é importante esclarecer que os lances polêmicos não seriam de fácil diagnóstico para qualquer olho humano em tempo real. Seja qual fosse o árbitro, eles seriam polêmicos da mesma forma. A maneira de lidar com eles realmente poderia ter sido diferente e, nesse ponto de vista, as duas equipes concordam.

 

Uma das equipes mais fortes nos últimos anos do campeonato de veteranos do Divinópolis Clube, bem escolhida, por meio de sorteio, pelo seu representante, Claudinei Araújo, ​que, com apoio dos patrocinadores e em especial da Zoião Veículos, ainda faz parte do time. A equipe ainda ​ganhou corpo ao encontrar comando técnico​ de André Luiz (Deco), ​ ​este que, por sua vez, levantou o troféu em um momento difícil, quando perdeu seu saudoso pai, Sr. Vitalino.

Em campo, por toda competição o Zoião Veículos / Total Parts / K Ferragens foi superior aos adversários e chegou na decisão como favorito de ser campeão, ponto que foi definido neste último sábado, confirmando ainda o goleiro, artilheiro e destaque da competição tudo desta equipe campeã. Em 15 jogos, foram 12 vitórias, duas derrotas, um empate, foram 82 gols marcados e 18 sofridos.

© 2009-2016. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.