terça-feira, 10 de Março de 2015 10:26h Atualizado em 10 de Março de 2015 às 10:29h. Lorena Silva

15ª Fenova reforça debate sobre setor calçadista no país

Feira ocorre no Centro de Convenções de Nova Serrana e deve movimentar R$ 40 milhões

Começa hoje em Nova Serrana a 15ª Feira de Calçados de Nova Serrana (Fenova), evento cujo objetivo é divulgar o que tem sido produzido no setor calçadista, além de debater sobre o atual cenário desse segmento. A feira ocorre no Centro de Convenções do município até a próxima quinta-feira. Durante os três dias, 86 expositores deverão apresentar 250 marcas do polo de Nova Serrana e de outros estados.
De acordo com o presidente do Sindicato Intermunicipal das Indústrias de Calçados de Nova Serrana (Sindinova), Pedro Gomes da Silva, a expectativa é que o evento reúna de 8 a 10 mil pessoas e movimente R$ 40 milhões em negócios. “A feira é o maior evento de divulgação do polo calçadista de Nova Serrana e região. Temos nessas edições uma divulgação muito grande do nosso potencial, dos nossos produtos, da evolução dos produtos que estão sendo oferecidos para o mercado e os lançamentos”, explica.
Segundo o sindicato, a variedade de produtos, a visitação de lojistas de todo o país e o preço competitivo são alguns dos motivos que colocam a Fenova como uma das maiores da área. “É uma feira muito atrativa, que tem como característica ser realizada pelos próprios fabricantes e o seu sindicato. Uma feira única no Brasil que não tem promotor, não tem empresa nenhuma realizando. A feira é feita pelos fabricantes e pelo sindicato”, destaca o presidente.
O empresário Roberto Antônio da Silva, é de Birigui, interior de São Paulo, e vai expor calçados femininos e infantis. Para ele, a feira representa bons negócios. “Todas as vezes em que participei, foi excelente. Melhor do que eu esperava. E nesta edição, creio que não será diferente”, acredita.

ECONOMIA
Mesmo com a crise econômica pela qual passa o mercado, Pedro mantém o otimismo e acredita que isso não tem prejudicado o setor. ‘O começo do ano é sempre um pouco mais devagar, não está tendo diferença dos outros anos. O mercado nos últimos 15 dias tem reagido de maneira positiva. Então nós imaginamos que as coisas vão entrando nos eixos.”
“[Essa crise] também tem uma dosagem política altíssima. Então o mercado está difícil, está complicado, as empresas estão tendo que trabalhar muito mais para escoar os seus produtos. Porém não é o fim do mundo, nós já passamos por crises muito maiores que essa e continuamos crescendo”, emenda.
A feira será realizada das 10h às 19h no Centro de Convenções de Nova Serrana, que fica na Avenida Jessé Correia de Lacerda, nº 500, no Bairro Amazonas.

 

Crédito: Mariana Gonçalves

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.