sábado, 1 de Setembro de 2012 09:02h Gazeta do Oeste

Adolescentes que mataram colega por ciúmes são internadas por tempo indeterminado

O juiz Clóvis Silva Neto decidiu nesta sexta-feira internar por tempo indeterminado as duas adolescentes de 16 anos que confessaram ter matado outra jovem de 15, em Monte Alegre de Minas, no Triângulo Mineiro, por ciúmes do namorado dela. As garotas serão reavaliadas de seis em seis meses por uma equipe de psicólogos e assistentes sociais que irão decidir se elas podem deixar o Centro de Reeducação Social São Jerônimo, em Belo Horizonte, onde as jovens estão instaladas.

 

 

Nesta tarde, oito testemunhas do crime, quatro arroladas pelo Ministério Público e as outras pela defesa das garotas, foram ouvidas no Fórum de Monte Alegra de Minas. Como as duas adolescentes já haviam prestado depoimento, não precisaram seguir para a cidade. Familiares das garotas acompanharam todo o julgamento.

 

O assassinato aconteceu em 22 de julho em uma fazenda. Brunielle Assis foi passar o fim de semana na propriedade onde mora o namorado, o vaqueiro Fernando Lima. As duas suspeitas também teriam viajado para a fazenda já com a intenção de agredir Brunielle. Uma das meninas foi criada com Fernando e a relação de “quase parentesco” dos dois deixava a vítima com ciúmes. Conforme relato das adolescentes, a vítima implicava com a relação delas com Fernando, por isso resolveram dar uma lição nela.

 

 

As duas adolescentes atraíram Brunielle para uma represa da região. Às margens da lagoa, elas começaram a bater na adolescente com um pedaço de pau, empurraram a vítima para a água dando socos e chutes. Elas enforcaram a menor e retiraram a menina da água para enfiar barro na boca dela. Jogaram Brunielle novamente na água, sentaram sobre o corpo e só retiraram para ter certeza da morte. Quando constaram que ela não respirava mais, devolveram o corpo para o leito. Pouco tempo depois do crime, ligaram para a Polícia Militar (PM) contando tudo e se entregando.

 

 

Dois dias após o crime, o juiz Clóvis Neto determinou o a internação provisória das adolescentes por um prazo de 45 dias. O prazo vai vencer na próxima quarta-feira, por isso o magistrado tem pressa para determinar a punição para as garotas. 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

EM

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.