segunda-feira, 7 de Março de 2016 12:29h Agência Minas

Agricultores familiares da Zona da Mata investem em feira agroecológica

Trabalho conta com assistência técnica da Emater-MG no município de Manhuaçu

Um espaço para comercializar alimentos mais saudáveis e livres de agrotóxicos. Essa é a aposta de um grupo de agricultores familiares de Manhuaçu, na Zona da Mata mineira, com a implantação de uma feira livre de alimentos agroecológicos. Com a feira, os agricultores conseguiram melhorar as suas vendas.

A Feira da Agricultura Familiar de Produtos Agroecológicos é uma iniciativa dos produtores, Emater-MG, prefeitura, Conselho Municipal de Desenvolvimento Rural Sustentável, Sindicato dos Trabalhadores e Trabalhadoras Rurais e Vigilância Sanitária. São considerados alimentos agroecológicos aqueles produzidos sem o uso de agrotóxicos.

De acordo com a técnica da Emater-MG, Maria do Carmo Cunha Fontes, a ideia é ofertar aos consumidores alimentos diversificados e saudáveis. “Já para os agricultores é oferecer oportunidade de mercado com geração de trabalho, ocupação e renda. Além disso, há a preservação do meio ambiente, sem utilização de agrotóxicos, respeitando a natureza e permitindo uma melhor saúde a todos”.

 

 

O espaço de comercialização fica ao lado da Igreja Bom Pastor, no bairro de mesmo nome. O funcionamento é das 16h às 20h. No local são comercializados legumes, verduras e frutas. O consumidor também pode encontrar pães, bolos, biscoitos e peças artesanais.

“Antes do início da feira, foram aplicados 402 questionários no bairro. Dos entrevistados, 94% mostraram interesse em adquirir produtos sem agrotóxicos e da agroindústria artesanal. Com o estudo foi possível visualizar o interesse dos consumidores por produtos mais saudáveis, levando em conta as questões de qualidade do produto, a aparência e higiene”, diz Maria do Carmo.

 

 

Vinte agricultores familiares, membros de cinco associações, comercializam seus produtos na feira. Os produtores recebem orientação técnica da Emater-MG, por meio de visitas técnicas, treinamentos sobre boas práticas de produção e comercialização. “Os produtos são livres de agrotóxicos e isso garante a qualidade dos alimentos. Com isso, consumidores e agricultores ganham”, afirma a técnica da Emater-MG Sirlei Sanfelice de Carvalho.

O produtor Flânio Alves da Silva fala sobre o processo. “É mais trabalhoso. Mas o produto ganha em qualidade e fica mais saboroso”, diz. Silva fornece alimentos para o Programa de Aquisição de Alimentos (PAA) e para o Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE), ambos do Governo Federal.

 

 

Com a implantação da Feira da Agricultura Familiar Agroecológica no município, ele e outros produtores foram beneficiados com mais um ponto de venda. “A feira é uma inciativa importante, possibilitando a conquista de um novo mercado. Com a participação na feira, apesar de pouco tempo, as vendas aumentaram em 5%”.

As 20 barracas utilizadas na feira foram adquiridas pela prefeitura de Manhuaçu. Os feirantes também serão contemplados com um kit de feira livre do programa estadual Minas Sem Fome. Eles receberão mais dez barracas e balanças digitais.

 

 

 

Minas Sem Fome

A Emater–MG, por meio do Minas Sem Fome, desenvolve ações para fortalecer este canal de comercialização nos municípios mineiros. Um exemplo é a distribuição de kits para organizar e padronizar as feiras livres. Além das barracas, os kits são compostos de jalecos e balanças digitais.

De acordo com a Emater-MG, entre 2010 e 2015 foram distribuídos 127 kits de feira livre, beneficiando 2.340 produtores em 104 municípios. Para 2016, está previsto pela Emater-MG a distribuição de 64 kits, beneficiando 1.280 produtores em 64 municípios.

 

 

O Minas Sem Fome é um programa do Governo de Minas Gerais, gerenciado pela Emater-MG, que tem o objetivo de buscar a segurança alimentar e nutricional, com redução da pobreza, resgate da cidadania e inclusão produtiva.

O programa beneficia a população rural e urbana, em situação de vulnerabilidade social, organizada por meio de entidades comunitárias, sem fins lucrativos e legalmente constituídas, com projetos de interesse coletivo.

© 2009-2016. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.