terça-feira, 11 de Agosto de 2015 13:40h

Agronegócio contribui com 33% das exportações mineiras

No acumulado de janeiro a julho, o valor atingiu US$ 4,35 bilhões

O agronegócio contribuiu com 33% da pauta mineira de exportações, no acumulado de janeiro a julho deste ano, totalizando US$ 4,35 bilhões. O valor é próximo ao alcançado no mesmo período do ano passado, e a expectativa é de que, neste ano, o agronegócio mantenha o valor alcançado em 2014, que foi de US$ 8,1 bilhões. A informação é da Secretaria de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Seapa) com base em dados do Ministério de Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC).

De acordo com o levantamento, o grupo “Café e derivados” manteve a posição de liderança do ranking do estado entre os principais produtos vendidos para o exterior. As exportações deste segmento, principalmente de café verde, atingiram R$ 2,1 bilhões. Em relação ao volume, foram exportados 10,9 milhões de sacas, que representam 46,2% da produção esperada nesta safra que deve ficar em 23,6 milhões de sacas.

O café mantém a posição de principal produto da balança comercial do agronegócio mineiro, contribuindo com 48,7% da pauta exportada. Os principais países compradores do café produzido no estado, nesses sete meses, foram Alemanha, (21,9% das importações), Estados Unidos (19,2%), Itália (9,4%), Bélgica (9,2%) e Japão (9%). A venda de café para esses países representou 68,7%. Os demais (72 países) contribuíram com 31,3%.

A segunda posição ficou com o “Complexo soja”. De janeiro a julho, as vendas externas desse grupo somaram US$ 708,39 milhões. O valor é 8,3% superior ao obtido no mesmo período do ano passado.

“Houve uma ampliação do volume comercializado em 40%, mas o preço médio desses produtos (grão, farelo e óleo) sofreram redução no mercado internacional devido ao crescimento da produção nos principais países produtores”, diz o secretário estadual de Agricultura, João Cruz.

Os principais parceiros do Complexo soja foram China (71,7%), Tailândia (6,9%), Holanda (6,4%) e Alemanha (3,3%). Esses países responderam por 88,3% das negociações desse grupo.

Para os produtos lácteos, a expectativa é de que o grupo supere o resultado positivo de 2014, que foi de US$ 138 milhões. Até julho deste ano, o faturamento mineiro com as exportações foi de US$ 85,5 milhões. Esse valor representa 62% do total obtido no ano passado. A Venezuela se mantém como principal mercado importador.

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.