segunda-feira, 16 de Maio de 2011 10:25h Assessoria de Comunicaç?o da FAEMG

AGROPECUÁRIA: Renda cresce 15% em Minas

O VBP (Valor Bruto da Produção Agropecuária Mineira) deverá alcançar R$ 40,7 bilhões de reais este ano. O crescimento estimado pela FAEMG (Federação da Agricultura e Pecuária do Estado de Minas Gerais) é de 15,3% em relação a 2010. Este aumento é reflexo principalmente da alta dos preços do café. “Os resultados da primeira estimativa foram bastante positivos. Devem ser mais R$ 5 bilhões no bolso do produtor rural. O que indica que os investimentos em produção e na qualidade dos alimentos também irão aumentar,” disse o coordenador da Assessoria Técnica da FAEMG, Pierre Vilela.

 

 

 

Entre os produtos agrícolas, a renda deverá alcançar R$ 22,5 bilhões, alta de 20,9%. O setor pecuário registra crescimento de 9%, com renda estimada de R$ 18,1 bilhões – resultado que tende a aumentar, pois os primeiros cálculos foram feitos sem os números de produção, ainda não divulgados.

 

 

 

A renda anual do café está próxima de um recorde histórico: mais de R$ 10,7 bilhões. O crescimento esperado é de 45% este ano, puxado pela alta de 64% dos preços. Devido à bienalidade da cultura – a um ano de safra alta segue-se um ano de safra baixa –, projeta-se queda de 11,5% na produção. A elevação dos preços é resultado da queda da oferta de café de qualidade no mundo e não da baixa do estoque mundial, segundo Pierre Vilela.

 

 

 

Milho e algodão também tiveram resultados positivos. A renda do milho registra alta de 47,3%, alcançando R$ 2,6 bilhões. Já no caso do algodão, a produção crescerá mais de 100% e a renda, mais de 270%, atingindo R$ 420 milhões.

 

 

 

Na pecuária, destaque para o setor de carne bovina, que terá alta de 19% e superará R$ 6,8 bilhões. Para o frango, a renda será R$ 3,1 bilhões.

 

 

 

A primeira estimativa do Valor Bruto da Produção, feita pela Assessoria Técnica da FAEMG, refere-se ao desempenho de 20 produtos. O cálculo foi feito com base no acompanhamento da produção e dos preços no período de janeiro a abril de 2011. 

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.