sexta-feira, 25 de Março de 2016 08:20h Atualizado em 25 de Março de 2016 às 08:20h. Agência Minas

Alimentação saudável deve ser mantida durante o feriado da Páscoa

Peixe é o alimento tradicionalmente consumido pelos brasileiros nesta época, principalmente na Sexta-feira Santa

Na Páscoa há um aumento no consumo de pescados, doces e chocolates em relação a outros períodos do ano. Mas não significa que devemos incorrer em exageros na hora de se alimentar. Por isso, a Secretaria de Estado de Saúde (SES-MG) orienta como aproveitar esses momentos preciosos para cultivar e fortalecer laços entre pessoas que se gostam de forma prazerosa e saudável.

De acordo com a nutricionista da Coordenadoria de Alimentação e Nutrição, da Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES-MG), Daniela Souzalima, o peixe é o alimento tradicionalmente consumido nesta época, principalmente na sexta-feira santa. Os peixes em geral têm alto potencial nutritivo, pois são ricos em vitaminas B1 e D, sódio, magnésio, proteínas e ácido graxo ômega-3 e ômega-6, grandes aliados na prevenção de doenças cardiovasculares.

 

 

 

Segundo a nutricionista, uma opção tradicional e saudável é o bacalhau. Mas se deve atentar para o processo de dessalga, para ele não ficar com excesso de sal. Outras opções de peixe são sardinha, tilápia, cascudo, atum, dourado, linguado e salmão.

“É importante lembrar dos cuidados necessários para a compra de peixes frescos: observar couro/escama firme e bem aderida, úmida e sem a presença de manchas; os olhos devem ser brilhantes, salientes e transparentes; as escamas devem ser unidas entre si, brilhantes e fortemente aderidas à pele; as brânquias (guelras) devem possuir cor que vai do rosa ao vermelho intenso, ser brilhantes e sem viscosidade e por fim, com odor característico e não repugnante”, explica.

 

 

 

Nas refeições principais (almoço e jantar) é recomendado iniciar com um prato de salada de verduras e legumes cozidos ou crus, pois apresentam baixa quantidade calórica e são ricos em fibras, que dão maior sensação de saciedade. Para temperar a salada, a melhor opção é utilizar ervas frescas, como o manjericão, alecrim ou cebolinha e salsinha, podendo acrescentar azeite, limão, vinagre, sempre preferindo os temperos naturais.

Daniela ressalta que o azeite é rico em gorduras e, por isso, tenha moderação. Para acrescentar mais sabor, utilize frutas picadas como, por exemplo, "maçã, laranja e manga", orienta. Uma outra dica é sempre ficar atento à quantidade de carboidratos (arroz, batatas, cará, inhame) e sal de outras preparações da refeição.

 

 

 

Chocolates

Considerado um dos símbolos da páscoa, o chocolate é encontrado em diversas versões: barra, bombom ou ovo, é um alimento hipercalórico com baixa qualidade nutricional, rico em gorduras e açúcares, portanto ao comer deve-se moderar na quantidade.

Para a nutricionista da SES-MG, Nathália Beltrão, se a vontade de comer chocolate for irresistível, as melhores escolhas versões são o meio amargo ou com uma maior concentração de cacau (acima de 75%), já que os outros tipos de chocolates, como ao leite, branco e trufado, são preparados com maior quantidade de açúcar e gorduras. Sobremesas com frutas in natura ou desidratadas, doces de frutas são opções mais saudáveis para serem oferecidas.

 

 

 

A nutricionista também desaconselha a prática que algumas pessoas têm de  substituir uma refeição por chocolate, pois não é recomendável que se tente equilibrar somente calorias. “O nosso corpo necessita de outros nutrientes para manter um bom funcionamento, como fibras, vitaminas e minerais. Além disso, o excesso de açúcares e gorduras irá ser acumulado na forma de gordura, mesmo dentro da quantidade calórica controlada”.

Nathália comenta, ainda, que 100 gramas de chocolate ao leite tem o mesmo valor calórico que um Hambúrguer com batatas fritas pequenas e um copo pequeno de refrigerante, ou comer 3 bananas e 3 laranjas e uma maçã. Para ela, uma boa opção é consumir o chocolate em pequenas porções por dia, cerca de  30 a 40 gramas por dia (equivalente a 3 a 4 quadradinhos da barra comum).

 

 

 

Na hora da compra de chocolates, é importante observar as embalagens quanto: sujeiras, produto amassado, furos, sinais de alteração e data de validade do produto. E quem deseja não exagerar nessa páscoa a dica é comer com moderação: doces e chocolates. As versões diet ou light são tão calóricas quanto os tradicionais e devem ser utilizadas para as pessoas que possuem alguma restrição de nutriente ou alimento.

Por fim, Nathália deixa a dica: “Se perceber que houve exagero, pare! Não é porque exagerou em um momento do dia que deverá exagerar o dia inteiro”, finaliza.

© 2009-2016. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.