quarta-feira, 1 de Abril de 2015 10:46h

ALMG inicia visitas às cidades polo do Parlamento Jovem

Objetivo dos encontros é acompanhar o desenvolvimento do projeto nos municípios

O calendário de atividades do Parlamento Jovem de Minas, projeto desenvolvido pela Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG) em parceria com a PUC Minas e câmaras municipais, inicia mais uma etapa. A partir desta quarta-feira (1º/4/15), equipes da ALMG e da universidade começam a agendar e a realizar visitas técnicas aos oito municípios polo que participam da edição de 2015 do projeto. Esses encontros devem durar até a segunda semana de junho.

De acordo com a servidora da Escola do Legislativo da ALMG Fernanda Freitas, uma das coordenadoras do Parlamento Jovem de Minas, a expectativa com as visitas é de acompanhar e monitorar o desenvolvimento do projeto nos municípios e nas cidades polo. Ela explica que participarão dos encontros representantes das câmaras municipais e alunos participantes dos municípios que integram os polos.

Ainda segundo a servidora, duas atividades estão previstas durante as visitas técnicas: uma reunião com todos os coordenadores do polo e monitores e outra apenas com os coordenadores da cidade polo. Além dessas atividades, poderão ser ofertadas, de acordo com decisão do polo, uma oficina de teatro - que deve priorizar a participação dos monitores, visando a capacitá-los – ou uma mesa de debates. Os encontros, normalmente, são realizados nas câmaras municipais.

Os oito municípios polo são: Belo Horizonte, Divinópolis, Itabira, Montes Claros, Pouso Alegre, Poços de Caldas, Uberaba e Juiz de Fora.

Parlamento Jovem discute Segurança Pública e Direitos Humanos

O Parlamento Jovem de Minas é um projeto de educação política dirigido a estudantes do ensino médio, de escolas públicas e particulares. Em 2015, em sua 12ª edição, o tema dos debates é Segurança Pública e Direitos Humanos, escolhido pelos próprios alunos.

Há três etapas para o desenvolvimento do Parlamento Jovem de Minas. Na etapa municipal, as câmaras municipais mobilizam escolas do ensino médio e fazem parcerias com universidades, órgãos públicos, empresas e organizações da sociedade civil para a implementação do projeto. Com o auxílio de monitores locais, os alunos estudam o tema do projeto, debatem, elaboram e votam proposições de ação.

A etapa regional fica sob a coordenação de municípios polo, com representantes das demais cidades participantes da região. Já a etapa estadual, realizada em Belo Horizonte, reúne representantes de todos os municípios e regiões participantes, sob a coordenação da Escola do Legislativo e da PUC Minas.

Nessa fase, os estudantes votam propostas de ação para o poder público e de aperfeiçoamento da legislação sobre o tema estudado. O documento final com as propostas aprovadas é entregue à Comissão de Participação Popular da ALMG, que o analisa, emite um parecer e propõe um encaminhamento.

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.