sexta-feira, 18 de Março de 2011 00:00h

Anastasia firma parceria para implantar gasoduto em Uberaba

O governador de Minas Gerais, Antonio Anastasia, e a presidente da República, Dilma Rousseff, assinaram, nesta quinta-feira (17), em Uberaba, no Triângulo Mineiro, protocolo de intenções para a implantação do gasoduto ligando São Paulo a Uberaba e a implantação no município de uma fábrica de amônia. Durante a solenidade, Antonio Anastasia afirmou que o investimento da Companhia Energética de Minas Gerais (Cemig) na construção do gasoduto contribuirá para a atração de novas empresas, garantindo mais empregos em toda a região.

Para a construção do gasoduto, o Governo de Minas investirá R$ 750 milhões, recursos da Cemig, controladora da Companhia de Gás de Minas Gerais (Gasmig). A Petrobras investirá na fábrica de amônia cerca de US$ 1,3 bilhão com a previsão de gerar cinco mil empregos diretos durante as obras.

“Está em curso um grupo de trabalho entre a prefeitura e a Secretaria de Desenvolvimento Econômico para identificar novos e potenciais investimentos que utilizem o gás em Uberaba. Aproveito para reiterar o compromisso do Governo de Minas que o gasoduto chegará a Uberaba, mas será um gasoduto de todo o Triângulo.

E faremos, com os nossos recursos, sempre em parceria com o governo federal, que esse gasoduto siga também até Uberlândia para atender a todo o Triângulo Mineiro, o que dará certamente mais empregos e qualidade de vida a essa importante região do Brasil central”, disse o governador.

Conquista do Triângulo Mineiro


O gasoduto é uma conquista para a região, que reivindica há anos a construção do ramal interligado ao Gasoduto Brasil-Bolívia (Gasbol). Em 2009, o Governo de Minas assumiu o compromisso de construir o gasoduto para viabilizar o abastecimento da planta de amônia da Petrobras. A previsão é que a construção do gasoduto e a implantação da fábrica de amônia sejam concluídas no segundo semestre de 2014.

A presidente Dilma Rousseff ressaltou a importância da construção do gasoduto para a região, que se consolidará como o maior polo de fertilizantes do país. Segundo ela, a iniciativa do Governo de Minas permitirá que o gás natural chegue ao Triângulo Mineiro e seja aplicado na indústria e também em outros setores.

“É muito importante a chegada do gás em toda essa região, não só para esse projeto, mas para outros projetos que serão possíveis construir aqui. O Estado está de parabéns pela construção do trecho do gasoduto que viabiliza a chegada do gás até Uberaba. Aqui vamos ter um dos principais, senão o principal polo brasileiro de fertilizantes fosfatados”, disse.

Com extensão estimada de 276 km e capacidade de transportar sete milhões de metros cúbicos por dia, o gasoduto otimizará a operação das indústrias já instaladas e atenderá demanda reprimida de novas empresas que ainda não se instalaram na região pela inexistência do gás.

Parceria


Em seu pronunciamento, Antonio Anastasia ressaltou a importância da parceria entre os governos estadual e federal para o desenvolvimento de Minas Gerais. O governador afirmou que o Estado está disponível para trabalhar junto com a União para melhorar a qualidade de vida da população.

“Nosso Estado está aberto, como verdadeiro laboratório, em parceria com o governo federal, nas diversas políticas públicas que são de responsabilidade comum da esfera federal e também do Estado. Sabemos que o nível de maturidade política, hoje, do Brasil permite condições ideais para que esse desenvolvimento se faça” afirmou.

A presidente Dilma Rousseff afirmou que o desenvolvimento socioeconômico de Minas Gerais é muito importante para o país. Ela elogiou o resultado do Produto Interno Bruto (PIB) mineiro, que em 2010 foi de 10,9%, o maior dos últimos 15 anos e semelhante às taxas de crescimento da China.

“Para o Brasil, isso é muito importante que um estado do porte de Minas Gerais, um dos estados mais importantes, tenha tido esse desempenho nos últimos tempos. E temos que pensar que quanto mais crescemos, mais equilibrado será o nosso crescimento”, afirmou.

Acompanhado na solenidade, do presidente da Cemig, Djalma Bastos de Morais, e da secretária de Estado de Desenvolvimento Econômico, Dorothea Werneck, Antonio Anastasia lembrou o empenho do ex-governador Aécio Neves e do ex-vice-presidente da República, José Alencar, para que o projeto da Unidade de Fertilizantes Nitrogenados (UNF V) fosse implantado em Uberaba.

“Por dever de Justiça, deve-se reiterar à exaustão, do empenho pessoal do então vice-presidente da República, José Alencar Gomes da Silva, para realização dessa grandiosa obra. Da mesma forma, do então governador de Minas e hoje senador, Aécio Neves, de tal modo que todos unidos possamos de fato apresentar o resultado tão positivo da assinatura deste evento para instalação dessa fábrica aqui em Uberaba”, afirmou o governador.

Fábrica de amônia

Para a implantação da fábrica de amônia, chamada pela Petrobras de Unidade de Fertilizantes Nitrogenados (UFN V), o Governo de Minas disponibilizou terreno de 1 milhão de metros quadrados no Distrito Industrial III, em Uberaba. O protocolo assinado, nesta quinta-feira (17), entre o Governo de Minas e a Petrobras prevê que o Estado, por meio da Cemig, será responsável pelos estudos relativos ao gasoduto, cabendo à Petrobras a execução dos estudos necessários para a implantação da fábrica de amônia. A unidade terá capacidade de produção de 519 toneladas/ano e consumirá 1.257 mil metros cúbicos de gás natural por dia.

Além de desenvolver a região do Triângulo Mineiro, a implantação da fábrica de amônia em Uberaba reduzirá a dependência do país na importação da matéria-prima para a fabricação de fertilizantes, importante insumo do agronegócio. Em 2010, 58% da demanda por amônia no Brasil foi atendida pelo mercado externo.

Uberaba abriga expressivo polo produtor de fertilizantes, tendo como âncora a Fosfértil (atual Vale Fertilizantes), responsável pelo abastecimento de 40% do mercado brasileiro. Na região, estão as maiores jazidas brasileiras de rochas fosfáticas: a de Tapira, que atende à planta de Uberaba, e a de Salitre, que atenderá à nova unidade da Fosfértil em Patrocínio, no Alto Paranaíba.

Atualmente, grande parte da amônia consumida na região é importada via porto de Santos e transportada por carretas até a planta situada no Distrito Químico de Uberaba.

Com a produção da matéria-prima em Uberaba, a expectativa é que o segmento reduza os custos com transporte do material, permitindo a redução de custos da produção e alimentos mais baratos para a população. A produção de amônia no município também irá retirar das principais estradas, diariamente, cerca de 100 caminhões do produto, evitando acidentes ambientais e riscos para a população.

De 2003 a 2010, o Governo de Minas atraiu para o município de Uberaba investimentos públicos e privados da ordem de R$ 2,77 bilhões, em 68 projetos, com a previsão de 13.785 empregos diretos.

Os setores beneficiados foram agroindústria, calçados e couro, comércio, educação, eletroeletrônico, energia, infraestrutura, mecânico, metalurgia, moveleiro, químico, saneamento, saúde, segurança, serviços, têxtil, transporte aéreo e transporte terrestre.

Homenagem

Em Uberaba, Antonio Anastasia ainda participou de homenagem da Associação da Indústria Sucroenergética de Minas Gerais ao secretário de Estado Extraordinário da Copa do Mundo, Sérgio Barroso, que também recebeu da Câmara Municipal, o Título de Cidadão Honorário de Uberaba.

Fonte : Agencia Minas 

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.