quinta-feira, 2 de Junho de 2016 18:40h Agência Minas

Antônio Andrade destaca importância do agronegócio durante a 56ª Exposição Estadual Agropecuária

Evento, que conta com exposição de mais de 1,3 mil animais vai até o próximo domingo e deve atrair cerca de 20 mil pessoas

O vice-governador de Minas Gerais, Antônio Andrade, participou nesta quinta-feira (2/6) da abertura oficial da 56ª Exposição Estadual Agropecuária, no Parque da Gameleira, em Belo Horizonte. Um dos mais tradicionais eventos do segmento no Estado, a exposição vai até o dia 5 de junho e terá, além dos concursos e leilões de animais, diversas atrações nos setores de piscicultura, floricultura, aquacultura de corte e eventos técnicos com cursos e palestras.

Ao discursar para uma plateia de produtores e lideranças rurais, Andrade destacou o papel do setor agropecuário no Estado. “É uma alegria muito grande para nós ver a pujança do agronegócio em Minas Gerais. Eu falo com muito orgulho desse setor, que representa 40% do Produto Interno Bruto (PIB) mineiro. Estou falando de um Estado cujo rebanho bovino é o segundo maior do Brasil, com 23,9 milhões de cabeças, perdendo apenas para o Mato Grosso. Nós ocupamos a segunda posição na produção de carne bovina e a terceira na exportação para o mundo, com 16,2%. E isso nos enche de orgulho. Temos 26% da produção nacional de leite, o que nos dá o primeiro lugar. Tudo isso mostra a pujança e a grandeza do agronegócio mineiro”, listou o vice-governador.

 

 

 

Antônio Andrade também comemorou os 20 anos em que o rebanho bovino não registra um caso sequer de febre aftosa, marca completada este mês. “Nós temos que caminhar junto com o estado de Santa Catarina, livre de febre aftosa e sem vacinação. É o que queremos. Santa Catarina já exporta carne suína para o Japão. Minas Gerais, que é um grande produtor de suínos, carne, leite e aves, também tem de ser considerado estado livre de febre aftosa sem vacinação. Eu vejo que nós, do Estado, temos que contribuir cada vez mais com o agronegócio mineiro, porque essa é a nossa riqueza”, afirmou. 

secretário de Estado de Agricultura, Pecuária e Abastecimento, João Cruz Reis Filho, agradeceu aos parceiros pela realização da Exposição Estadual Agropecuária e destacou maior protagonismo do Parque da Gameleira. 

 

 

 

“Estamos procurando dar um dinamismo maior ao Parque, trazendo de volta algumas exposições, como a Herdeiros da Raça. Depois teremos a Mega Leite, a Nacional do Cavalo Campolina e do Cavalo Pampa. Já assinamos um convênio para abrigar, em salas que estão ociosas, a Federação de Hipismo de Minas Gerais e o Centro de Melhoramento Genético do Guzerá, para nos dar apoio aos programas de melhoramento genético. Por fim, a esperada reforma e revitalização do Parque da Gameleira. Está todo mundo em cima desse asfalto novinho, essa foi a primeira fase de revitalização. Faremos um grande edital de reforma para entregar ao povo de Minas Gerais esse lugar que é o encontro do urbano com o rural”, detalhou.

O presidente da Federação de Agricultura e Pecuária do Estado de Minas Gerais (Faemg), Roberto Simões, destacou as novidades da Exposição para este ano. “Estamos trazendo temas novos, que chegam a cada ano e ressalta a força do produtor, que procura inovar em uma região, às vezes até com certas dificuldades, como vemos agora surgir a atividade de piscicultura na Zona da Mata, peixes ornamentais, floricultura, atividades novas que procuram acrescentar algo mais na renda desse setor tão dinâmico”, disse.

 

 

 

Exposição Estadual Agropecuária

Realizada pela Secretaria de Estado de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Seapa) e sua vinculada Instituto Mineiro de Agropecuária (IMA), juntamente com o Sistema Faemg, a exposição deve atrair, até o próximo domingo, 20 mil pessoas. Estão sendo mostrados cerca de 1,3 mil animais entre bovinos (guzerá, brahman, nelore, senepol, wagyu e sindi) e equídeos (mangalarga marchador, campolina, árabe, jumento pêga, pônei e pampa).   Serão realizados quatro leilões de equídeos - Minas Gerais possui o maior plantel nacional, com aproximadamente 763 mil cabeças.

A 56ª Exposição vai abrigar eventos de outras áreas do agronegócio mineiro, entre eles a Exposição Estadual de Flores e Folhagens, que vai apresentar um pouco da floricultura mineira, setor que vem demonstrando significativa importância para a economia do estado. Outras atrações serão a 1ª Exposição Estadual e o Concurso Nacional de Peixes Ornamentais, aliado à mostra dos segmentos da aquacultura. Também está sendo realizada a 1ª Feira Pró-Genética e Pró-Fêmeas, que irá colocar à venda touros e matrizes das raças zebuínas, girolando e senepol, garantidos pelas associações de criadores e com teste negativo de brucelose e tuberculose.

 

 

 

Cursos e palestras

A 56ª. Exposição terá também uma agenda com 44 eventos técnicos entre palestras e cursos. Somente 11 deles ainda têm inscrições abertas (que podem ser feitas presencialmente, no local). Em pauta, aprender a degustar cachaça, produção de tilápia, própolis verde, crédito rural, gestão de empreendimentos pecuários e manejo em bem-estar animal, além de abordagens sobre doenças diversas que podem acometer bovinos e equinos. A participação nos cursos é gratuita e as vagas são limitadas.

© 2009-2016. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.