segunda-feira, 1 de Abril de 2013 07:05h ASCOM Ministerio da Agricultura

Aplicações para comercialização da safra em Minas alcançam R$ 1 bi

Valor dos repasses no Estado aumentou mais que a média nacional

Nos oito primeiros meses da safra atual (julho de 2012 a fevereiro de 2013), os agricultores mineiros buscaram R$ 1 bilhão no Banco do Brasil para atender aos gastos com a  comercialização. O valor repassado é 21,9% maior que o registrado em idêntico período da safra anterior, informa a Secretaria de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Seapa).

 

De acordo com Alceste Fernando Lima, assessor técnico da Seapa, os recursos repassados pelo banco aos agricultores de todo o país até fevereiro, na linha de crédito para a comercialização, foram de R$ 5,6 bilhões. “Neste caso, o aumento foi de 9,1%”, explica.

 

Para o assessor, o crescimento das aplicações do crédito para a comercialização de grãos em Minas, nesta safra, confirma a expectativa dos agricultores em obter uma produção da ordem de 12 milhões de toneladas. Ele assinala que será necessário reforçar a cobertura dos custos relativos ao escoamento da produção.

 

“Os agricultores estão atentos principalmente ao custo dos fretes e à adoção de medidas para reduzir perdas no transporte dos produtos até os centros de comercialização”, acrescenta. Lima ainda observa que as aplicações para o suporte da comercialização da safra estadual crescem na proporção da busca de crédito já realizada para custeio (R$ 3,7 bilhões) e investimento (R$ 1,7 bilhões). 

 

No segmento de crédito exclusivamente para a comercialização da safra mineira, os repasses do Banco do Brasil representaram 14,8% dos R$ 6,8 bilhões demandados pelos agricultores do Estado para atender a todas as linhas.

 

Superação de expectativa

 

Apesar de uma retração normal das contratações do crédito para a agricultura, daqui para a frente, os dados dos oito primeiros meses desta safra mostram que o crescimento da demanda deve garantir aplicações totais acima dos R$ 8 bilhões estimados inicialmente pelo Banco do Brasil.  

            

Repasses para as lavouras de MG

(Julho/2012 a Fevereiro 2013 x Julho/2011 a Fevereiro 2012)

Total:  R$ 6,8 bilhões (+24,9%)

Agric. Empresarial: R$ 5,6 bi (+29,7%)

Agric. Familiar: R$ 1,2 bi (+6,9%)

 

Custeio

Total:  R$ 3,7 bi  (+21,3%)

Agric. Empresarial: R$ 3 bi (+23,6%)

Agric. Familiar: R$ 704 milhões (+12,6%)

 

Comercialização

R$ 1 bi (+21,9%)

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.