terça-feira, 3 de Setembro de 2013 08:22h

Após questionamento da AMM, ANEEL já admite discutir adiamento da transferência dos ativos de iluminação pública

Depois de obter do Governo do Estado de Minas Gerais e da CEMIG a concordância para adiar o processo de transferência dos ativos de iluminação pública aos municípios, a AMM avançou na mesma direção em Brasília: a ANEEL admitiu discutir o adiamento do processo. A notícia foi dada pelo Presidente da Associação Mineira dos Municípios (AMM), Antônio Carlos Andrada, que esteve reunido com o Diretor-Geral da ANEEL, Dr. Romeu Donizetti, na capital federal, na tarde de ontem, dia 02. Segundo Andrada, a ANEEL deverá convocar uma Audiência Pública nos próximos 20 dias para colocar a matéria em discussão.



O Presidente da AMM informou que a entidade solicitou adiamento de todo o processo por dois anos, alegando, entre outros argumentos, que a providência causará impacto financeiro de 30% sobre os custos atuais aos municípios, penalizando ainda mais as contas públicas locais. Além disso, a AMM demonstrou que cerca de 600 municípios mineiros têm menos de 10 mil habitantes, e não possuem estrutura operacional para assumir os ativos e os serviços de manutenção dos mesmos. Também foram abordados aspectos relativos à legalidade do processo.



Após a audiência com a direção da ANEEL, Antônio Andrada informou que a agência reguladora se sensibilizou com os argumentos apresentados, e admitiu discutir a possibilidade de adiamento do processo, com a proposição de novas regras, a partir da convocação de Audiência Pública pelo órgão federal, inclusive com a possibilidade de sessão presencial em Belo Horizonte.



O Diretor-Geral da ANEEL, Dr. Romeu Donizetti, declarou que a ANEEL tem por objetivo cumprir a legislação sem atropelos, dentro de um processo que assegure tranquilidade para as partes envolvidas.

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.