segunda-feira, 4 de Julho de 2016 16:11h Agência Minas

Arquivo Público Mineiro e Biblioteca Luiz de Bessa participam da 10ª Mostra Cinema e Direitos Humanos no Mundo

Exibições de filmes acontecem nos próximos dias 5 e 6 de julho e reforçam caráter difusor dos dois importantes espaços culturais de Belo Horizonte

Dois espaços com vocação cultural e de formação de público, o Arquivo Público Mineiro e a Biblioteca Pública Estadual Luiz de Bessa integram o Circuito de Difusão da 10ª Mostra Cinema e Direitos Humanos no Mundo.

A mostra é uma iniciativa de promoção da cultura e da educação em direitos humanos, que celebra há dez anos o aniversário da Declaração Universal dos Direitos Humanos, proclamada pela Assembleia Geral das Nações Unidas, em 10 de dezembro de 1948.

É realizada pela Secretaria Especial de Direitos Humanos do Ministério das Mulheres, da Igualdade Racial e dos Direitos Humanos, com produção do Instituto Cultura em Movimento, parceria com o Ministério da Cultura e Empresa Brasil de Comunicação, e patrocínio da Petrobras, do BNDES e da Caixa Econômica Federal.

 

 

 

O superintendente do Arquivo Público Mineiro (APM), Thiago Veloso, associa a seleção do APM como difusor à missão da entidade.

“Acredito que o Arquivo tem em sua natureza funcional um conceito muito alinhado ao da Mostra Cinema e Direitos Humanos. O APM tem uma posição muito engajada no cenário audiovisual, com constantes ações voltadas à preservação desses acervos. O trabalho de conservação de películas está no escopo de nossa atuação, por isso também estamos firmes no Programa de Desenvolvimento do Audiovisual Mineiro (Prodam)”, explica.

A Biblioteca Pública, enquanto espaço tradicionalmente receptivo à inclusão, aborda a questão dos deficientes visuais ao receber a exibição do filme “500 - Os Bebês Roubados pela Ditadura Argentina”, disponível em audiodescrição, na quarta-feira (6/7). No mesmo dia o promotor Leonardo Costa Coscarelli ministra palestra sobre a Lei Brasileira de Inclusão. O debate acontece na parte da manhã, a partir das 9h30.

 

 

"Do Meu Lado", um dos filmes que integram a programação

 

 

Circuito Difusão

Para ampliar o alcance da 10ª Mostra Cinema e Direitos Humanos no Mundo e democratizar a cultura e o debate sobre Direitos Humanos, sua realização ocorrerá em até mil espaços culturais do Brasil e do exterior, assumindo um caráter descentralizador e democrático.

Serão exibidas, gratuitamente, produções cinematográficas voltadas para questões sociais relevantes, tais como os direitos das pessoas com deficiência, população LGBT, direito à memória e à verdade, democracia, crianças e adolescentes, pessoas idosas, população negra, população em situação de rua, direitos das mulheres, entre outros.

 

 

 

O Prodam

A plataforma interativa visa, especialmente, o incentivo e fomento ao setor audiovisual, que se apresenta como potencializador do desenvolvimento cultural, econômico e social.

O Prodam unifica, no campo do audiovisual, além de instituições privadas, as secretarias de Estado de Cultura, de Educação e de Turismo. Entre as entidades da administração pública indireta, têm assento garantido na mesa de discussões as fundações de Amparo a Pesquisa de Minas Gerais (Fapemig), Clóvis Salgado e a TV Minas Cultural e Educativa - Rede Minas, as companhias Energética de Minas Gerais (Cemig) e de Desenvolvimento Econômico de Minas Gerais (Codemig), o Banco de Desenvolvimento de Minas Gerais (BDMG), a Rádio Inconfidência, o Instituto Estadual do Patrimônio Histórico e Artístico (Iepha) e a Imprensa Oficial de Minas Gerais.

© 2009-2016. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.