terça-feira, 16 de Dezembro de 2014 08:59h

Arquivo Público Mineiro lança duas edições de revista dedicada aos acervos e estudos históricos

Publicações inéditas resgatam a memória do estado. O periódico é a mais antiga revista de História de Minas Gerais, idealizada por José Pedro Xavier da Veiga

O Arquivo Público Mineiro (APM), órgão da Secretaria de Estado de Cultura (integrante do Circuito Cultural Praça da Liberdade), lança, no dia 17 de dezembro, às 18h, na Assembleia Legislativa de Minas Gerais, duas edições da Revista do Arquivo Público Mineiro (RAPM). São publicações dedicadas aos acervos e estudos históricos sobre o estado.

O volume 50, número 1,  aborda Minas Gerais, desde sua fundação, embalada por lutas políticas que eclodiram em todas as escalas possíveis, das pequenas resistências cotidianas às rebeliões mais devastadoras, dos pequenos conflitos entre autoridades locais às utopias inconfidentes. Nesse contexto, a publicação contempla as rebeliões como acontecimentos marcantes da memória mineira.

Sob a coordenação do historiador Luciano Figueiredo, a edição conta também com a colaboração dos pesquisadores: Tarcísio de Souza Gaspar, revisitando a Inconfidência Mineira; Isadora Mora Mota, que escreve sobre a participação dos escravos que moveram guerras contra os homens brancos na Minas colonial e imperial; Alexandre Mansur Barata, que estuda a rebelião militar ocorrida em Ouro Preto, no ano de 1833; e Márcia Amantino, que se debruça sobre a resistência de negros e quilombolas à expansão territorial da colônia após a decadência das minas de ouro.

Já o dossiê temático do volume 50, número 2, discorre sobre o parlamento mineiro e a construção do Estado nacional. A publicação comemora, assim, os 180 anos de instalação da primeira Assembleia Provincial de Minas (1835 a 1837) – hoje Assembleia Legislativa de Minas Gerais.

Coordenado pela professora Andréa Lisly Gonçalves, a seção traz ainda artigos de outros quatro historiadores. Andréa Slemian mostra como foram complexas as relações entre as Câmaras Municipais e os Conselhos Gerais de Província, nos primeiros anos do Brasil independente, tema também abordado por Ana Rosa Cloclet, dessa vez com ênfase na província mineira. Já Wlamir Silva nos esclarece como os textos e as polêmicas, reproduzidas nos periódicos da época, pautavam os debates parlamentares sobre determinadas concepções e práticas políticas. Por sua vez, Claus Rodarte analisa como os embates entre conservadores e liberais resultaram na derrota dos segundos, fato que determinou o perfil político da jovem nação.

Em 2012, foi celebrado um convêncio entre a SEC, por meio do Arquivo Público Mineiro e a Assembleia Legislativa de Minas Gerais, com o objetivo de microfilmar e digitalizar o acervo relativo à Assembleia Provincial sob a guarda do APM, ainda em andamento,  e disponibilizar o acervo para a Assembleia e, no próximo ano, na internet  no endereço  WWW.siaapm.cultura.mg.gov.br.

A Superintendente do Arquivo Público Mineiro, Vilma Moreira Santos, ressalta a importância desses novos volumes da RAPM. “Essas publicações são fontes que enriquecem o estudo da história de Minas Gerais nos séculos XVIII e XIX. Com abordagem minuciosa e aprofundada, os conteúdos dessas revistas cumprem a nobre função de munir dedicados estudiosos sobre assuntos que se fazem indispensáveis para reconstruirmos a memória de Minas Gerais”.

O lançamento conta com apoio da Assembleia Legislativa de Minas Gerais e integra as comemorações do primeiro aniversário do “Memorial Assembleia de Minas”.

Revista do Arquivo Público Mineiro

Idealizada pelo fundador e primeiro diretor do Arquivo Público Mineiro, José Pedro Xavier da Veiga, a Revista do Arquivo Público Mineiro teve o seu primeiro número lançado em 1896. Naquela época, ao apresentar a publicação, Xavier da Veiga afirmava a necessidade de se organizar “séria e sistematicamente” os arquivos administrativos, históricos e políticos dispersos em Minas Gerais.

Desde 2005, graças ao esforço da Secretaria de Estado de Cultura, com apoio do Programa Cultural da Cemig, a Revista do Arquivo Público Mineiro está sendo publicada em uma nova versão, com projeto gráfico moderno que busca honrar a tradição da mais antiga revista de História de Minas Gerais.

Arquivo Público Mineiro

Criado em Ouro Preto, em 1895, o Arquivo Público Mineiro é a instituição cultural mais antiga de Minas Gerais. Ele é responsável pela gestão do patrimônio arquivístico produzido pelo Poder Executivo do Estado e dos documentos privados de interesse público e social. 

O acervo, que hoje está sob tutela do Arquivo Público Mineiro, reúne milhares de manuscritos, impressos, mapas, fotografias, filmes, livros, periódicos, entre outros documentos, abrangendo desde o século XVIII até o século XXI. 

Localizada na Avenida João Pinheiro, 372, a casa que hoje abriga o Arquivo Público Mineiro integra o patrimônio arquitetônico de Belo Horizonte e faz parte do Circuito Cultural Praça da Liberdade.

 

Serviço:

Evento: Lançamento das Revistas do Arquivo Público Mineiro

Local: Salão Nobre da Assembleia Legislativa de Minas Gerais

Data: 17 de dezembro de 2014, às 18h

Informações para o público: (31) 3269-1167

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.