quinta-feira, 23 de Outubro de 2014 09:52h

As taxas de desemprego atingiram, em setembro de 2014, 3,8% na Região Metropolitana de Belo Horizonte e 4,9 % no conjunto das seis regiões pesquisadas

A taxa de desemprego na Região Metropolitana de Belo Horizonte (RMBH), em setembro, foi de 3,8%, inferior aos resultados de agosto (4,2%) e de setembro de 2013 (4,5%)

A média nas seis regiões foi

de 4,9%, inferior às verificadas em agosto (5,0%) e em setembro de 2013 (5,4%). Foi a menor taxa para o

mês de setembro, desde o início da série (2002), para a Belo Horizonte, Rio de Janeiro, São Paulo e para o

total das áreas. Em relação a agosto de 2014, a População Economicamente Ativa (PEA) da RMBH diminuiu em 24

mil pessoas, com a ocupação diminuindo em 15 mil pessoas e o número de desocupados caindo 11 mil

pessoas (eventuais diferenças devidas aos arredondados).

Em relação à setembro de 2013 (comparação anual), houve uma redução de 66 mil pessoas na

População Economicamente Ativa (PEA) da RMBH, com a ocupação caindo 46 mil e o número de pessoas

desocupadas diminuindo em 22 mil (eventuais diferenças devidas aos arredondados). Na RMBH, tanto a

PEA quanto a ocupação vêm diminuindo desde fevereiro de 2013. No conjunto das áreas, nesse tipo de

comparação, a PEA vem diminuindo desde outubro passado, assim como a ocupação, esta com exceção

dos meses de março, abril e junho de 2014 (tabela 2).

Na comparação anual, ocorreram reduções na ocupação na RMBH nas atividades da Indústria

extrativa e de transformação e produção e distribuição de eletricidade, gás e água (-38 mil), Construção

(-33 mil), Intermediação financeira e atividades imobiliárias, aluguéis e serviços prestados à empresa (-11

mil) e Serviços domésticos (-4 mil). Houve aumentos na atividade de Outros serviços (+21 mil), Comércio,reparação de veículos automotores e de objetos pessoais e domésticos (+11 mil) e Administração pública,

defesa, seguridade social, educação, saúde e serviços sociais (+8 mil).

Por posição na ocupação, ainda na comparação anual, houve queda de 55 mil no número de

empregados com carteira de trabalho assinada e de 24 mil no número de empregados sem carteira de

trabalho assinada. Por outro lado, observou-se aumentos de 10 mil entre os trabalhadores por conta

própria, de 4 mil entre os empregadores e de 19 mil entre os Militares ou funcionários públicos

estatutários. O Rendimento médio real do trabalho principal habitualmente recebido por mês atingiu, em

setembro de 2014, R$ 1.949,50 na RMBH e R$ 2.067,10 no total das áreas. Na RMBH, houve uma queda de

2,7% em relação ao mesmo mês de 2013 e de 1,8% em relação a agosto de 2014. No total das áreas houve

aumentos de 1,5% em relação a setembro de 2013 e de 0,1% em relação a agosto último (tabela 3). Os

valores pagos na RMBH correspondiam, em setembro deste ano, a 94% da média das seis regiões

pesquisada (contra 98% em setembro de 2013).

Com a combinação dos movimentos dos rendimentos e da ocupação, a massa salarial real na RMBH

caiu 4,4% em relação a setembro de 2103 e 2,4% em relação a agosto de 2014.

Tabela 3- Rendimento médio real do trabalho principal (Reais) habitualmente recebido por mês

pelas pessoas de 10 anos ou mais de idade, ocupadas no trabalho principal da semana de referência

 

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.