quinta-feira, 18 de Dezembro de 2014 07:29h

Assembleia lança fascículos da Revista do Arquivo Público

Solenidade de lançamento marca comemoração do primeiro aniversário do Memorial e dos 180 anos da Assembleia Provincial

Como parte das comemorações do primeiro aniversário do Memorial da Assembleia de Minas, completados em novembro último, foi realizado, na noite na noite desta quarta-feira (17/12/14), no Salão Nobre da Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG), o lançamento dos dois últimos fascículos da Revista do Arquivo Público Mineiro (APM). Realizado em parceria com a Secretaria de Estado de Cultura, o evento marcou também uma homenagem antecipada aos 180 anos de fundação da Assembleia Provincial mineira, origem do atual Parlamento estadual.

Editados em forma de dossiês, os dois fascículos abordam fases importantes da história política de Minas Gerais e do País, apresentando os temas Conspirações e sedições nas Minas Gerais e O parlamento mineiro e a construção do Estado nacional. Ao discursar no encerramento da solenidade, o primeiro vice-presidente da Assembleia, deputado Ivair Nogueira (PMDB), destacou o conteúdo “de inestimável valor histórico” da publicação, ressaltando que o seu lançamento na ALMG ganha ainda mais relevância por fazer parte da homenagem antecipada aos 180 anos do Parlamento mineiro.

“Nada mais adequado que o lançamento dos fascículos da Revista do Arquivo Público Mineiro esteja ligado ao nosso Memorial, que conserva uma história que teve início ainda durante a Monarquia, em 31 de janeiro de 1835, com a instalação, em Ouro Preto, da Assembleia Legislativa Provincial, em uma época em que apenas 0,15% da população mineira tinha poder de voto”, afirmou o parlamentar.

Segundo ele, tanto o Memorial quanto os fascículos lançados pelo Arquivo Público Mineiro “são imprescindíveis” para o conhecimento da história de Minas e do Brasil. “O Memorial da Assembleia dá acesso a lances memoráveis da Política com P maiúsculo que os mineiros vivenciaram ou mesmo de que foram protagonistas”, observou.

O primeiro vice-presidente da Assembleia abriu o seu pronunciamento com uma saudação especial ao ex-deputado Amilcar Martins, com quem conviveu durante cinco mandatos, destacando a sua eloquência e seu trabalho em prol da cultura no Estado. Ele fez questão de saudar, também, o presidente da Casa, deputado Dinis Pinheiro (PP), a quem representou, destacando igualmente o seu empenho em favor da preservação cultural e o seu esforço, “nessa reta final” do ano legislativo, para votar a extensa pauta de projetos da Casa.

À solenidade compareceram ainda a secretária de Estado de Cultura, Eliane Parreiras; a superintendente do Arquivo Público Mineiro, Vilma Moreira dos Santos; a coordenadora do Programa de Pós-Graduação em História da Universidade Federal de Ouro Preto e coordenadora do dossiê da publicação, professora Andrea Lisly Gonçalves; e o coordenador editorial da revista, Renato Pinto Venâncio, professor da UFMG, representando o coordenador do dossiê, professor Luciano Figueiredo. O deputado André Quintão (PT) também esteve presente na cerimônia.

Revista é a mais antiga publicação histórica do Estado

A superintendente do Arquivo Público Mineiro, Vilma Moreira dos Santos, destacou que a Revista do Arquivo Público Mineiro é a primeira publicação de história de Minas Gerais e uma das mais antigas no ramo, no País, tendo sido criada há 118 anos por José Pedro Xavier da Veiga, também fundador do APM, a mais antiga instituição cultural do Estado.

Ela e o coordenador editorial da revista, professor Renato Pinto Venâncio, lembraram que ao longo de sua história a publicação passou por diferentes fases, sofrendo, inclusive, algumas interrupções. Na atual etapa, iniciada em 2005, após dez anos fora de circulação, a publicação adotou uma linha editorial que busca valorizar e publicizar os projetos do APM e o seu acervo, “o mais completo da história de Minas Gerais” no que se refere aos Séculos XVIII e XIX, abordando passagens importantes da história política, que resultaram em acontecimentos da mais alta relevância, como a Inconfidência Mineira.

A secretária de Cultura, Eliane Parreiras, ressaltou o papel do APM como instituição aberta à democratização do conhecimento, à preservação do patrimônio histórico e de difusão da cultura, lembrando que a entidade faz parte do sistema estadual de cultura, ao lado de outras importantes instituições, como a Biblioteca Pública e o Museu do Estado.

A professora Andrea Lisly Gonçalves destacou também a importância de se editar os dois novos fascículos no marco comemorativo dos 180 anos da Assembleia Provincial. Todos os convidados ressaltaram, ainda, a parceria com a ALMG e a celebração do primeiro aniversário do Memorial da Assembleia. Ao final do evento, os convidados foram convidados a fazer uma visita guiada ao Memorial. À saída, foram distribuídos gratuitamente mil exemplares dos dois fascículos publicados.

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.