sexta-feira, 21 de Agosto de 2015 13:11h

Assistência social é tema de debate em Belo Horizonte

Gestores e representantes da sociedade civil participam de Conferência Municipal nesta sexta-feira (21) e sábado (22). Eles discutem a evolução das ações e serviços do Suas, que completa 10 anos neste ano

O Sistema Único de Assistência Social (Suas) completou 10 anos em julho, garantindo direitos sociais à população. Criado em 2005, o Suas organiza uma rede pública de unidades de atendimento, ações, serviços e programas, mantidos e operados pelas prefeituras e governos estaduais e federal, para levar cidadania a quem mais precisa.

As unidades de atendimento de assistência social, os chamados Centros de Referência, onde as pessoas podem conhecer e ter acesso a benefícios, como o Bolsa Família, a cursos de capacitação ou ao serviço de fortalecimento de vínculos, por exemplo, são o centro da política social no Brasil.

Para debater as ações e serviços do S uas em Belo Horizonte, o Conselho Municipal de Assistência Social promove, nesta sexta-feira (21) e sábado (22), a XI Conferência Municipal de Assistência Social. A secretária executiva adjunta do Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome (MDS), Natascha Valente, e o presidente do Conselho Nacional de Assistência Social (CNAS), Edivaldo da Silva Ramos, participam do evento.

No encontro municipal, são eleitos os delegados que participam da Conferência Estadual de Assistência Social. A X Conferência Nacional de Assistência Social será realizada em Brasília, entre os dias 7 e 10 de dezembro.

Atenção – Por meio do Suas, o atendimento socioassistencial à população da capital mineira é realizado em 33 Centros de Referência de Assistência Social (Cras) que recebem r ecursos do MDS. Neles, são feitas a identificação de situações de vulnerabilidade e risco social, acompanhamentos e encaminhamentos, além de articulações com outras políticas, como o registro no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal.

O município também conta com nove Centros de Referência Especializados de Assistência Social (Creas), que disponibilizam serviços voltados a famílias e indivíduos em situação de violência física, psicológica, sexual, tráfico de pessoas, entre outras, promovendo o acesso dessas pessoas a direitos socioassistenciais.

A população em situação de rua é atendida em três Centros de Referência Especializado para População em Situação de Rua (Centro POP). Além disso, o governo federal ainda repassa recursos para a manutenção de 3.491 vagas em Serviços de Acolhimento (abrigos).

Atualmen te, o Suas está presente em 99% dos municípios brasileiros. Além das 10 mil unidades públicas de atendimento, o sistema também conta com aproximadamente 13 mil entidades privadas que prestam serviços socioassistenciais. No total, são mais de 590 mil profissionais que levam assistência social a pessoas e famílias em situação de risco ou vítimas de violação de direitos.

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.