quarta-feira, 28 de Março de 2012 12:39h

Audiência debate falta de segurança na zona rural em Minas Gerais

Produtores rurais das mais diversas regiões do Estado lotaram o Plenário da Assembleia Legislativa de Minas Gerais na segunda-feira (26), durante a audiência pública da Comissão de Segurança Pública, para debater a falta de segurança na zona rural em Minas Gerais.
A audiência foi requerida pelos deputados Inácio Franco (PV) e Antônio Carlos Arantes (PSC), e contou também com a presença dos parlamentares Fabiano Tolentino (PSD), João Leite (PSDB), presidente da comissão; Maria Tereza Lara (PT), vice; Antônio Carlos Arantes (PSC), Inácio Franco (PV) e Dalmo Ribeiro Silva (PSDB), além de representantes do Governo do Estado e das polícias Militar e Civil.
Os produtores rurais fizeram uma série de denúncias de roubos de gado, tratores e implementos agrícolas em suas propriedades e cobraram ações das autoridades da segurança pública.
O presidente da Associação dos Sindicatos Ruralistas do Oeste Mineiro (Asrom), José Eder Leite, resumiu a indignação dos agricultores e pecuaristas presentes. Ele disse que a entidade já promoveu várias reuniões, audiências públicas, com fazendeiros e autoridades. “Na maioria das vezes, são as mesmas quadrilhas que roubam em um lugar e outro. Já denunciamos essas pessoas e as autoridades não agem. Não queremos mais reuniões; precisamos é de ação!”, exaltou-se.
Outros representantes de entidades também relataram os problemas com roubos e furtos na zona rural, como Eugênio Diniz, presidente do Sindicato Rural de Pará de Minas (Centro-Oeste); José Lázaro Mendes, maior produtor de maçãs em Minas Gerais, em Piedade do Rio Grande (Central); Paulo Henrique Fontoura, homem do campo em Capinópolis (Triângulo); Geraldo Andrade, fazendeiro em Madre de Deus de Minas (Central); dentre outros.
Diante das queixas, os deputados presentes aprovaram uma série de requerimentos para tentar equacionar o problema. Serão enviados ofícios solicitando providências para que o sinal de telefonia celular nas áreas rurais do Estado seja intensificado; ao governador, para que crie delegacia especializada de segurança rural e também uma força-tarefa com órgãos de Estado da segurança e da agricultura para buscar soluções. Serão também encaminhadas as notas taquigráficas da reunião aos comandos da PM, da Polícia Civil e da Secretaria de Estado de Defesa Social; e ainda ao governador, que receberá visita dos deputados.
Outros requerimentos, a serem aprovados na próxima reunião da comissão, pedem: envio de ofício a Secretaria Estadual de Defesa Social (Seds), Ministério Público e polícias estaduais, para que apurem denúncia na reunião de que bandidos estariam cobrando taxas de produtores rurais de Abaeté para não assaltarem propriedades; e envio de ofícios à Secretaria de Estado de Fazenda, para que realize operações para apurar a compra de notas fiscais e de Guias de Transporte Animal (GTA), denunciada na audiência.

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.