segunda-feira, 24 de Setembro de 2012 08:30h Atualizado em 24 de Setembro de 2012 às 09:36h. Gazeta do Oeste

Baterista morre durante apresentação da banda em Ubá

O baterista Brad Parker, da banda Generation Esmeralda, versão atual do grupo franco-americano Santa Esmeralda, fenômeno de vendas na década de 70, morreu neste domingo

O baterista Brad Parker, da banda Generation Esmeralda, versão atual do grupo franco-americano Santa Esmeralda, fenômeno de vendas na década de 1970, morreu na madrugada deste domingo em Ubá, na Zona da Mata mineira, durante uma apresentação. A banda participava da Festa das Nações, promovida pela Associação Comercial local. O músico, de 59 anos, caiu sobre o instrumento aos 40 minutos de show. “Primeiro ele desfaleceu, mas a banda continuou a performance enquanto ele permanecia tombado. Quando caiu do lado, todos perceberam a situação e pararam o espetáculo. Havia um médico nos bastidores que já o encontrou morto”, relata o diretor da TV Viçosa, Luís Neno, que estava no local gravando imagens para um DVD.

 

O artista já chegou morto ao Hospital Santa Isabel, em Ubá. De acordo com o produtor da banda aqui no Brasil, Sérgio Lopes, o grupo musical estava gravando um DVD no Horto Florestal de Ubá. Cerca de 5 mil pessoas acompanhavam o show quando o incidente aconteceu. Sérgio, que também é médico, informa que Brad sofreu um infarto fulminante.

 

O corpo de Brad deve ser levado para a Califórnia. O produtor da banda espera os trâmites legais do consulado americano aqui no Brasil para poder fazer o traslado. O vocalista do Generation Esmeralda, Jimmy Goings, vai ficar no país para acompanhar o processo. O restante do grupo volta para os Estados Unidos. Além de Brad, da formação original da banda restaram ainda Jimmy Goings, Tom Poole, Tony Baker e Mic Valentino.

 

Criado pelo vocalista e saxofonista norte-americano Leroy Gomez, o grupo ficou conhecido por apresentar-se no palco com bailarinas vestidas de dançarinas de flamenco e por um cuidadoso trabalho instrumental. O primeiro sucesso foi a versão de Don't let me be misunderstood em ritmo de discoteca, lançada em 1977 e logo chegou às paradas, alcançando a marca de 25 milhões de cópias vendidas. Até hoje, o sucesso da música rendeu a Gomez 48 discos de ouro e 42 de platina. Desde 2003 Leroy Gomez tem os direitos do uso do nome “Santa Esmeralda”. Os integrantes da antiga formação resolveram então retornar à estrada rebatizados de Generation Esmeralda, mantendo o mesmo espírito que os consagrou.

 

 

 

 

 

 

 

 

EM

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.