sábado, 21 de Fevereiro de 2015 06:28h

BDMG atinge desembolso recorde pela segunda vez consecutiva

Banco liberou R$ 2,5 bilhões e atendeu 8.262 clientes no ano passado, alcançando carteira com 21.340 clientes e ativos totais de R$ 6,45 bilhões

O Banco de Desenvolvimento de Minas Gerais (BDMG) obteve, pela segunda vez consecutiva, recorde de desembolso total. A instituição atingiu R$ 2,5 bilhões em 2014, um crescimento de 19,7% em relação ao exercício anterior, quando foram liberados R$ 2,09 bilhões. As operações de risco BDMG representaram 96% dos desembolsos – dos quais 36% são referentes a operações com recursos próprios e 60% a repasses do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), Financiadora de Estudos e Projetos (FINEP) e Fundo de Defesa da Economia Cafeeira (FUNCAFÉ) – e 4% a riscos de terceiros.

Os desembolsos do BDMG são predominantemente por meio de repasses do BNDES, que em 2014 atingiram R$ 1,5 bilhão, alta de 43% em relação ao exercício anterior. A instituição é líder em Minas Gerais, pelo segundo ano consecutivo, em desembolsos da linha FINEM e assumiu, no ano passado, a liderança nas operações de BNDES Automático.

Dos R$ 2,5 bilhões desembolsados em 2014, o BDMG destinou R$ 1,6 bilhão para grandes e médias empresas, R$ 615 milhões para micro e pequenas empresas e R$ 281 milhões para o setor público municipal. Os principais setores atendidos foram: indústria de transformação (35% dos desembolsos totais), com destaque para os ramos de produtos alimentícios e bebidas e máquinas e equipamentos; comércio e serviços (44%) e serviços de utilidade pública (14%).

As operações destinadas às micro e pequenas empresas foram incrementadas com a expansão da rede de Correspondentes Bancários, que reúne cooperativas e entidades representativas de crédito parceiras do BDMG. Atualmente são 203 correspondentes ativos em todo o Estado, que foram responsáveis por atender 5.232 clientes em 2014, 110% a mais que no ano anterior.

Carteira e ativos

O Banco atingiu no ano passado uma carteira de 21.340 de cliente ativos, sendo 8.262 clientes atendidos, um crescimento de 45% em relação a 2013, principalmente entre as micro e pequenas empresas. Os ativos totais do banco atingiram R$ 6,45 bilhões no ano de 2014, alta de 32% na comparação com o período anterior. O patrimônio líquido manteve-se estável em R$ 1,7 bilhão e a carteira própria de operações de crédito expandiu 30%, passando de R$ 4,14 bilhões em 2013 para R$ 5,4 bilhões em 2014.

Para diversificar ainda mais o seu funding, o BDMG realizou duas captações internacionais no ano passado, graças ao duplo grau de investimento obtido em 2012 concedido pelas agências Standard & Poor’s e Moody’s. A primeira captação externa ocorreu em junho, quando o BDMG firmou parceria de US$ 150 milhões com o Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) para projetos de investimento em infraestrutura municipal, a serem desembolsados em três anos.

A segunda captação internacional foi feita em dezembro passado, quando foram internalizados US$ 25 milhões junto ao Banco de Tokyo-Mitsubishi UFJ. Já no mercado interno, o BDMG emitiu R$ 247,6 milhões em letras financeiras no primeiro trimestre de 2014, para fazer frente à expansão da sua carteira de crédito.

No setor de inovação, o BDMG expandiu de R$ 30 milhões para R$ 60 milhões o limite de capital para aporte em fundos de investimento. Foi aprovado o investimento de R$ 5 milhões no Fundo Brasil Aceleradora de Startups e firmado o compromisso de investir nos fundos AVANTI – destinado a empresas de tecnologia da informação e comunicação – e Criatec III – estruturado nacionalmente pelo BNDES e que apoiará empresas de vários setores. O BDMG também iniciou em 2014 os desembolsos pela linha BNDES MPME Inovadora, tendo liberado R$ 14,6 milhões.

Atuação além do crédito

O Banco expandiu suas atividades para além da tradicional concessão de crédito ao se especializar em operações estruturadas e ao criar uma subsidiária para participação acionária em grandes investimentos inovadores e estratégicos para o Estado, a BDMGTEC. Criada em 2012, a BDMGTEC participa do capital social da UNITEC Semicondutores, a mais moderna fábrica de semicondutores do hemisfério sul que está em fase final de construção em Ribeirão das Neves, e da fábrica de insulina humana BIOMM, a ser erguida em Nova Lima, ambas na Região Metropolitana de Belo Horizonte.

A BDMGTEC integralizou R$ 24,8 milhões no capital da UNITEC em 2014, totalizando um aporte de R$ 40,8 milhões. “Investir em projetos estratégicos de inovação com alto conteúdo tecnológico é fundamental para o desenvolvimento do Estado”, explica o presidente do BDMG, Júlio Onofre Mendes de Oliveira.

No campo de operações estruturadas, o BDMG oferece serviços como coordenação e modelagem de parcerias público-privadas (PPPs), estruturação de operações em mercados de capitais, além de participar em cotas de fundos de investimento em participação (FIPs) e na estruturação de fundo de investimento em direitos creditórios para cadeias produtivas.

Dentre os projetos de modelagem de PPPs estruturados pelo BDMG estão o Parque Tecnológico de Belo Horizonte (BH-TEC) e o Centro Empresarial da Gameleira (Expominas II). A instituição também exerce papel social importante ao financiar as concessionárias de PPPs que constroem o Hospital Novo Metropolitano e escolas municipais na capital mineira.

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.