sexta-feira, 22 de Maio de 2015 13:22h

Caem números de acidentes e mortes no trânsito em Minas Gerais

Monitoramento do Centro Integrado de Informações registra queda de 8,17% no número de ocorrências entre janeiro e abril deste ano

Numa contribuição para a campanha nacional ‘Maio Amarelo’, a Secretaria de Estado de Defesa Social (Seds) divulga pela primeira vez o monitoramento de acidentes de trânsito em Minas Gerais. No primeiro quadrimestre de 2015, houve queda de 8,17% nos registros no estado, em relação a igual período do ano passado. Foram 86.576 ocorrências de janeiro a abril de 2015, contra 94.279 no primeiro quadrimestre de 2014.
Durante todo o ano passado, ocorreram 295.280 registros de acidentes de trânsito em Minas Gerais. Foi o primeiro ano completo do monitoramento, realizado pelo Centro Integrado de Informações de Defesa Social (Cinds), vinculado à Subsecretaria de Promoção da Qualidade e Integração do Sistema de Defesa Social (Supid) da Seds.
Já o número de registros de acidentes com pelo menos uma vítima fatal caiu 16,22%, em Minas, no primeiro quadrimestre de 2015, em relação ao período de janeiro a abril de 2014. Foram 630 contra 752, respectivamente. No ano passado inteiro, ocorreram 2.368 casos.
O número total de óbitos em acidentes de trânsito (considerando também as ocorrências com mais de uma vítima) também teve queda de 17,3% na mesma base de comparação, uma vez que somaram 854 de janeiro a abril de 2014 e 706 no primeiro quadrimestre de 2015. Durante todo o ano passado, ocorreram 2.650 mortes no Estado por essa causa.

Belo Horizonte
O número total de registros de acidentes também caiu, embora de forma mais moderada (5,67%), no município de Belo Horizonte, na comparação entre os primeiros quadrimestres de 2015 e de 2014: 23.127 ante 24.516. Durante todo o ano passado, ocorreram 77.231 registros de acidentes de trânsito em geral na cidade.
Os acidentes na capital foram menos letais neste começo de 2015, com 50 mortes de janeiro a abril, contra 69 no mesmo período de 2014, com queda de 17,3%. No ano passado completo, ocorreram 173 mortes. Na mesma base de comparação, o número de registros com pelo menos uma vítima fatal também caiu, à taxa de 24,62%, de 65 para 49. O ano de 2014 teve 168 registros.

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.