sexta-feira, 17 de Maio de 2013 11:50h Divulgação

Caminhada encerra Semana de Combate ao Abuso e Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes

A Prefeitura de Divinópolis, em um trabalho conjunto das secretarias municipais de Desenvolvimento Social (Semds) e de Saúde (Semusa), promove a 2ª edição da caminhada Todos contra a Pedofilia, amanhã, 17 de maio, como parte da programação da Semana de Co

A Prefeitura de Divinópolis, em um trabalho conjunto das secretarias municipais de Desenvolvimento Social (Semds) e de Saúde (Semusa), promove a 2ª edição da caminhada Todos contra a Pedofilia, amanhã, 17 de maio, como parte da programação da Semana de Combate ao Abuso e Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes. O evento encerra a série de ações coordenada pela Prefeitura de Divinópolis com propósito de mobilizar a população para enfrentamento da violência sexual contra crianças e adolescentes.

 

A concentração será às 8h30, na Praça da Catedral, com saída prevista para as 9h. O caminhão do Corpo de Bombeiros seguirá à frente da caminhada, seguido da fanfarra dos atiradores do Tiro de Guerra. Agentes da Secretaria de Trânsito e Transportes (Settrans) realizam a sinalização de organização do trânsito durante a atividade.

 

A caminhada percorre a avenida 1º de Junho até a rua Rio de Janeiro, de onde sobe até a Av.  21 de abril. O encerramento acontece na Praça do Santuário, com a presença do prefeito Vladimir Azevedo, com leitura de manifesto feita por duas crianças, sobre o tema da semana e apresentação da Banda de Música da Polícia Militar. Entre os participantes da caminhada, estão representantes de todos os órgãos apoiadores e organizadores, estudantes, servidores municipais e população em geral.

 

A data foi escolhida porque, a 18 de maio de 1973, em Vitória, Espírito Santo, crime grotesco chocou todo o país e ficou conhecido como o caso Araceli. Este era o nome da menina de apenas 8 anos de idade cujos direitos humanos se violaram todos: foi raptada, estuprada e morta por jovens de classe média alta locais. Apesar da natureza hedionda, o crime até hoje está impune.

 

O 18 de Maio tem por objetivo sensibilizar e ressaltar as inúmeras violações de direitos que crianças e adolescentes sofrem em cada município e chamar a família, a comunidade, a escola, a sociedade civil, os governos, as instituições de atendimento, as igrejas e os meios de comunicação a assumirem compromisso no enfrentamento da violência sexual, promovendo e responsabilizando-se com o desenvolvimento da sexualidade de meninas e meninos de forma digna, saudável e protegida.

 

Programação

 

A abertura dos eventos começou segunda-feira, 13 de maio, no Plenário da Câmara Municipal de Vereadores. A atividade teve apresentação artística dos alunos do projeto Fazendo Arte e, logo depois, mesa de debate com o tema Semana Nacional de Combate ao Abuso Sexual de Crianças e Adolescentes, que contou com presença do conferencista Luty Fraga; do secretário de Desenvolvimento Social, Paulo Sérgio dos Prazeres, e do promotor de justiça, Carlos José e Silva Fortes. Para acompanharem o debate, autoridades municipais, diretores de escolas, educadores, servidores municipais, além de cidadãos interessados foram convidados.

 

No mesmo dia, a Semana realizou operação educativa com distribuição de cartilhas alusivas ao tema nos postos policiais localizados à saída para Formiga e para Belo Horizonte. O Campus Centro-Oeste Dona Lindu, da Universidade Federal de São João del-Rei, promoveu o 1º Trote Solidário, com alunos do curso de medicina, que efetuaram distribuição de panfletos e orientações sobre o tema nas ruas do centro da cidade.

 

Dia 15 de maio, a campanha realizou a segunda roda de debates no Plenário da Câmara Municipal. A abertura do evento decorreu com apresentação artística dos alunos do projeto Fazendo Arte. Em seguida, mesa de debate aconteceu com o tema Assistência Pública às Famílias e às Vítimas de Abuso Sexual contra Crianças e Adolescentes em Divinópolis.

 

A mesa foi composta pelos oradores: Héder Júnior Aparecido de Melo e Flávia de Cássia César Campos, do Centro de Referência Especializado de Assistência Social (Creas); Felipe Viegas Tameirão, psicólogo e professor da Unipac de Bom Despacho; Maria Ângela de Sousa Alvarenga, diretora de Atenção à Saúde; Diana Maria de Resende Sousa, assistente social da Secretaria de Saúde (Semusa); Paulo Sérgio dos Prazeres, da Semds, e Marcelino Euclides Ferreira, do Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente (CMDCA).

 

A ação teve presença de alunos das escolas da rede municipal e estadual, professores, profissionais de saúde, profissionais dos Cras e servidores municipais.

 

Toda a programação da semana foi planejada pela Prefeitura Municipal de Divinópolis em conjunto com os parceiros: TV Candidés, Luty Fraga, Creas, Centro de Referência em Assistência Social (Cras), Polícia Militar, Polícia Civil, Centro Socioeducativo, Igreja Católica, Ministério Público, Juizado de Menores, Conselho Municipal de Direito da Criança e Adolescente e Superintendência Regional de Ensino (SRE).

 

Serviços de Denúncia

 

Para coibir a violência e incentivar a denúncia dos crimes cometidos contra crianças e adolescentes, o usuário deve ligar:

Conselho Tutelar, 3222-1908 / 3222-7067;

Vara da Infância, 3216-6252;

Promotoria / Infância e Adolescência, 3691-3160;

Promotoria / Defesa da Mulher e do Idoso, 3691-3170;

Delegacia Especializada de Proteção e Orientação à Família, 3221-5675;

Fórum, 3216-6200;

Centro Socioeducativo, 3212-6503;

Vara de Execução Criminal (Vec), 3216-2433;

Defensoria Pública, 3221-0330;

Psicossocial do Fórum, 3216-1932;

Disque-Direitos Humanos de Brasília 100;
Disque-denúncia dos Direitos Humanos de Belo Horizonte, 0800 31 11 19 (o serviço é efetuado totalmente em sigilo, para que o denunciante não seja exposto).

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.