quarta-feira, 23 de Abril de 2014 08:10h

Cartão Aliança pela Vida já atendeu a mais de 500 usuários de drogas no Sul de Minas

A região possui oito clínicas credenciadas pelo Governo de Minas para o tratamento dos dependentes.

A Caverna do Adulão é uma comunidade terapêutica especializada no tratamento de usuários de álcool, crack e outras drogas. A clínica, localizada em Andradas, no Sul de Minas, foi fundada em 2012 e já contribuiu para a recuperação de mais de 200 dependentes químicos. Atualmente a Caverna do Adulão abriga 40 pacientes e está entre as unidades terapêuticas credenciadas pela Secretaria de Estado de Saúde (SES) para atender aos beneficiários do Cartão Aliança pela Vida. O programa já tendeu mais de 500 pessoas na região.

Quinze internos da Comunidade Terapêutica de Andradas são atendidos pelo programa atualmente. A clínica recebe R$ 45 por dia para cada um dos pacientes e o tratamento dura seis meses. Além do apoio espiritual, os dependentes químicos recebem atendimento médico, psicológico e contam com o apoio de um assistente social, uma nutricionista, uma enfermeira e um terapeuta holístico. A clínica também recebe doações e arrecada recursos com a venda de produtos de padaria feitos pelos próprios internos.                                            

De acordo com o presidente da entidade, o pastor Vitor Martineli, a Comunidade Caverna do Adulão recebe pacientes do Cartão Aliança Pela Vida há seis meses. “A assistência aos internos melhorou muito graças ao programa, pois foi possível contratar profissionais que são muito importantes para a recuperação  dos internos”, afirmou o pastor.                  

David Silvério Barbosa, de 36 anos, foi o primeiro interno da Comunidade em Andradas a usufruir dos benefícios do Cartão Aliança Pela Vida. Ele já havia passado nove meses em tratamento, mas teve uma recaída nos três meses seguintes à internação. David, então, retornou à clínica, onde permaneceu em tratamento por mais seis meses, desta vez como beneficiário do Cartão. Para ele “a estrutura proporcionada pelo programa, ajudou muito na recuperação e a terapia foi a principal aliada”.

Hoje, David trabalha como escriturário na comunidade e se prepara fazer um curso de monitor em uma unidade terapêutica de Campinas, no estado de São Paulo. O objetivo dele, agora,  é ajudar outros dependentes. “A partir do momento em que fui ajudado, me proponho a ajudar. Sou muito grato ao governo por ter aberto esta porta aos dependentes químicos”, finalizou. 

Programa Aliança pela Vida

Dos 357 municípios que aderiam ao Cartão Aliança Pela Vida, 81 são do Sul de Minas. A região possui oito das 42 unidades terapêuticas credenciadas para atendimento aos usuários de drogas no Estado. São três em Campo Belo e uma nas cidades de Andradas, Carmo do Rio Claro, Itajubá, Passos e São Sebastião do Paraíso.

O Cartão faz parte do Programa Aliança pela Vida, da Secretaria de Estado de Saúde, em parceria com entidades da sociedade civil. Lançado pelo Governo de Minas em 2011, com o objetivo de fortalecer a política de combate às drogas no Estado, o cartão já beneficiou 1.937 dependentes químicos. Atualmente, existem 700 pacientes em tratamento.

As prefeituras interessadas devem aderir formalmente ao Programa e credenciar uma unidade de saúde, para servir como porta de entrada para o início do tratamento dos usuários. Caso seja necessária a internação, o paciente será encaminhado a uma das unidades terapêuticas credenciadas.

Território Aliança

Outra ação do Programa Aliança pela Vida é o Território Aliança, onde uma equipe multidisciplinar, associada a uma rede de saúde e assistência social, realiza a abordagem dos usuários de drogas nas ruas. O Governo fornece os recursos para aquisição de um carro de sete lugares e um notebook, instrumentos necessários para o trabalho das equipes conveniadas.

Em 2012, 19 entidades firmaram convênio com a SES para abordagem de rua e, no ano passado, 18 renovaram o convênio. No Sul de Minas o programa está presente em Campo Belo onde já realizou 549 abordagens. Em todo o foram 11.429 atendimentos e o total de investimentos chegou a de R$ 3,4 milhões.

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.