quarta-feira, 19 de Março de 2014 07:37h

Carteira própria do Banco de Desenvolvimento de Minas Gerais aumenta 44% em 2013

Desembolso recorde de R$ 2,09 bilhões reflete ampliação da atuação do banco com crescimento dos recursos próprios e de volume de repasses.

O Banco de Desenvolvimento de Minas Gerais (BDMG) registrou em 2013 um crescimento de 44% em sua carteira própria de operações de crédito e operações a elas equiparadas, na comparação com o exercício anterior, passando de R$ 2,87 bilhões para R$ 4,148 bilhões. Desse total, R$ 1,999 bilhão é proveniente de contratos com recursos próprios do BDMG, enquanto os demais R$ 2,149 bilhões são de recursos repassados por outras instituições financeiras.

Os ativos totais da instituição também tiveram alta no ano passado, de 34% na comparação com 2012, expandindo de R$ 3,65 bilhões para R$ 4,9 bilhões. Já o patrimônio líquido seguiu a tendência de alta e registrou crescimento de 30%, subindo de R$ 1,3 bilhão em 2012 para R$ 1,7 bilhão em 2013. Esse incremento se deve especialmente às integralizações de capital de R$ 255 milhões efetuadas pelo acionista Estado de Minas Gerais.

O desembolso recorde alcançado pelo BDMG no ano passado, de R$ 2,09 bilhões foi 46% superior ao obtido em 2012. O desembolso total de 2013 é segmentado principalmente nos seguintes setores: 50% para a indústria, com destaque para os ramos de alimentos e bebidas (12%), produtos de minerais não metálicos (9%), metalurgia (7%) e material de transporte e autopeças (6%); e 36% para o setor de serviços, com forte participação do segmento comercial.

Captações internacionais

As duas captações junto a instituições financeiras internacionais representam a diversificação do funding e a possibilidade de acesso a recursos com prazos mais longos. Em agosto do ano passado, o BDMG assinou contrato de abertura de crédito de US$ 100 milhões junto ao Banco de Desenvolvimento de América Latina (CAF), que serão destinados à renovação, expansão e modernização da capacidade produtiva de micro e pequenas empresas. Em dezembro de 2013 o BDMG assinou também contrato de empréstimo de 50 milhões de euros com a Agência Francesa de Desenvolvimento (AFD), para o financiamento de projetos de infraestrutura municipal voltados para questões climáticas e a universalização de serviços básicos de água e esgoto.

A atuação do BDMG no mercado externo se fortaleceu com a obtenção, em 2012, do duplo grau de investimento, concedido pelas agências de classificação de risco Standard & Poor's e Moody's. Ambos ratings foram mantidos na revisão ocorrida no ano passado. "A conquista do duplo grau de investimento foi fundamental para acessarmos o mercado internacional e, com isso, obter recursos para cumprir nosso plano de negócios, realizando operações de crédito com perfis adequados a um banco de desenvolvimento", explica o presidente do BDMG, Matheus de Carvalho.

Micro e pequenas empresas

A agilidade no atendimento aos clientes e a ampliação de canais de distribuição, consolidou a atuação do banco junto às micro e pequenas empresas. O BDMG atendeu no ano passado 5.392 empresas e desembolsou R$ 514 milhões para esse segmento, o que representa um aumento de 29% no número de atendimentos e 24% no volume de recursos liberados, na comparação com o exercício anterior com destaque para as regiões Central (crescimento de 79%) e do Triângulo Mineiro (66%).

No intuito de se aproximar ainda mais das empresas e dos clientes, o BDMG intensificou o programa de Correspondentes Bancários, interiorizando o crédito nos 853 municípios do Estado. A instituição ampliou de 72 (em 2012) para 123 Correspondentes Bancários no ano passado, o que resultou no aumento de 239% no número de clientes trazidos pelos parceiros – de 782 em 2012 para 2.649 em 2013 – e de 196% no desembolso aos clientes atendidos pelos correspondentes, passando de R$ 47,9 milhões em 2012 para R$ 142 milhões liberados em 2013. "Essa iniciativa simplifica e acelera o processo de concessão de financiamentos, além de ampliar a nossa presença no interior de Minas Gerais", afirma Matheus de Carvalho.

Infraestrutura

No setor de infraestrutura, o BDMG tem desenvolvido modelos de concessão, parcerias público-privadas e project  finance, como os empreendimentos do Parque Tecnológico de Belo Horizonte (BH-TEC), Expominas II (Parque da Gameleira) e financiado concessionárias como a PPP das 37 escolas da rede municipal de ensino de Belo Horizonte. Tem atuado também na modelagem de PPPs na área de saneamento.

Inovação

Já no apoio à inovação, o Banco mantém a sua atuação em três formatos: financiamento a projetos inovadores, participação acionária em grandes empreendimentos e aportes em fundos de investimento. Por meio das linhas Pró-Inovação e Proptec, criadas em parceria com a Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Minas Gerais (Fapemig), o BDMG apoiou 25 empresas com projetos de inovação, desembolsando R$ 10,6 milhões em 2013. Além disso, o BDMG foi credenciado pela FINEP a operar a Programa Inovacred em Minas Gerais.

Por meio da subsidiária BDMGTEC, o Banco aprovou o investimento de R$ 29 milhões no capital acionário da Biomm S/A. O BDMG e a Fapemig também participam com R$ 56 milhões, em forma de financiamento, na fábrica de insulina humana a ser construída em Nova Lima. Outro empreendimento estratégico apoiado pela BDMGTEC é a SIX Semicondutores, que está em fase de implantação em Ribeirão das Neves. Entre os aportes em fundos de investimento, para financiamento de empresas inovadoras destacam-se os fundos HorizonTI, Brasil Sustentabilidade, Brasil TI e Criatec II.

Agilidade e atendimento especializado

A adoção do novo modelo de negócios em maio de 2013 resultou, entre outras ações expressivas, em cumprimento de prazos alinhados com o mercado. A partir desta data até dezembro do ano passado, 77% dos processos de liberação de financiamentos foram realizados em prazos compatíveis e 59% dos limites aprovados foram feitos no prazo médio de 3,5 dias úteis. Para apoiar o desenvolvimento industrial, o BDMG tem ainda o Fundo de Investimento em Direitos Creditórios - Cadeias Produtivas de Minas Gerais (FIDC - CPMG). No ano passado, o fundo alcançou patrimônio líquido de R$ 98 milhões.

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.