sexta-feira, 8 de Fevereiro de 2013 10:23h Agência Minas

Cemig alerta para os riscos da utilização de serpentinas metálicas

Empresa visitou estabelecimentos que comercializam artigos carnavalescos e constatou a venda ilegal do produto

Com a chegada do Carnaval, a Companhia Energética de Minas Gerais (Cemig) chama a atenção da população sobre os perigos da utilização de serpentina metálica e os riscos de acidente com a rede elétrica. A empresa ressalta que a Lei 20.374, aprovada em 2012, proíbe a comercialização desse artefato e, em caso de descumprimento da norma, o infrator ficará sujeito às penalidades previstas no Código de Defesa do Consumidor.

Para verificar a situação em Minas Gerais, a Cemig visitou alguns estabelecimentos que vendem artigos de carnaval e constatou que muitos estão descumprindo a lei e vendendo serpentina metálica. “As serpentinas têm partículas metalizadas e, quando concentradas, elas podem causar curto-circuito nas redes de alta-tensão e provocar acidentes. Por precaução, as pessoas não devem atirar nenhum objeto em direção à rede elétrica”, destaca o gerente de Segurança, Saúde e Bem-estar da Cemig, João José Magalhães.

Em caso de acidente com a rede elétrica, as solicitações de atendimento podem ser feitas pelo Fale com a Cemig, no telefone 116. A central de atendimento funciona 24 horas, e a ligação é gratuita. A população também pode acionar o Corpo de Bombeiros ou a Polícia Militar, que terão um canal de comunicação direta com a Cemig durante o Carnaval. O telefone dos Bombeiros é 193 e o da PM é 190. A ligação também é gratuita.

 

Recomendações de segurança no Carnaval

 

Iluminação, enfeites e alegorias

- Não lançar artefatos – como serpentinas, confetes, entre outros, na rede elétrica, sejam metálicos ou não.

- Antes de fazer qualquer ligação elétrica ou de instalar enfeites e alegorias, consultar a Cemig.

- Não instalar nenhum enfeite próximo à rede elétrica.

- Não fazer ligações clandestinas (gatos).

- Não jogar líquidos, sprays e água na rede elétrica. Há risco de choque elétrico.

Trios elétricos e carros alegóricos

- Não trafegar sob a rede elétrica energizada, pois a altura desses veículos poderá ser maior que a dos fios elétricos.

- Observar a existência da rede elétrica e tomar cuidado para não tocá-la.

- Considerar a altura do veículo e das pessoas sobre ele em relação à fiação da rede elétrica e demais obstáculos.

 

Palanques para apresentação de shows

 

- A montagem e a desmontagem devem considerar a existência das redes elétricas aéreas e, em caso de escavação, das redes subterrâneas.

- A fixação das coberturas deve ser bem feita para evitar o desprendimento e possível projeção contra a rede elétrica.

 

Aparelho de som, refrigeração e churrasqueiras elétricas

 

- Não ligar aparelhos elétricos próximos a duchas ou piscinas.

- Evitar improvisos (gambiarras), pois eles aumentam o risco de acidentes com a rede elétrica.

 

Colisão de veículos com postes da Cemig (abalroamento)

-Não sair do veículo. A pessoa poderá tomar um choque se houver algum cabo partido em contato com o veículo. Se precisar sair do veículo em função de um incêndio, abrir a porta e pular com os pés juntos, o mais longe possível, sem tocar a lataria do carro.

- Não tentar socorrer as vítimas se houver fio partido. Nesse caso, acionar imediatamente a Cemig e o Corpo de Bombeiros.

 

Fios partidos (acidentalmente)

Ao encontrar um fio elétrico partido, caído ao solo, não se aproximar e não deixar ninguém se aproximar do cabo, que poderá estar energizado. Ligar imediatamente para o Fale com a Cemig, no telefone 116 – que funciona 24 horas por dia, e aguardar a chegada dos técnicos da empresa.

 

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.