terça-feira, 13 de Agosto de 2013 12:55h

Cemig faz parceria com outras empresas para evitar ataques de cães a funcionários

Visando reduzir os ataques de animais a empregados, a Companhia Energética de Minas Gerais – Cemig fechou parceria com os Correios e a Companhia de Saneamento de Minas Gerais (Copasa) para conscientizar a população sobre os riscos desse tipo de acidente.

Visando reduzir os ataques de animais a empregados, a Companhia Energética de Minas Gerais – Cemig fechou parceria com os Correios e a Companhia de Saneamento de Minas Gerais (Copasa) para conscientizar a população sobre os riscos desse tipo de acidente. De 2010 a 2012, aconteceram 229 ataques a funcionários das três empresas, em Minas Gerais, ou uma média de 76 por ano.

Para reduzir o número de acidentes, as empresas orientam que a população adote medidas simples de prevenção, deixando livre e sem riscos de qualquer natureza o acesso aos locais de leitura e de entrega de correspondência. Além disso, os portões de acesso à via pública devem ficar fechados e as grades e os muros devem ser adequados para impedir que o cão os ultrapasse e ataque as pessoas.

Desde o ano passado, a Cemig notificou 15 mil residências que possuem cães em suas propriedades e vem adotando ações para reduzir os riscos, como enviar orientações aos consumidores por meio de carta, alertando os donos de cães sobre suas responsabilidades na guarda de animais e com a segurança de terceiros, como medidas de adequação à Lei Estadual 16.301/2006, que prevê multas aos proprietários.

Para o gerente de Gestão e Controle do Faturamento da Cemig, Mauro Marinho, é de fundamental importância a redução dos ataques de animais aos  leituristas e carteiros.

“Nos dois últimos anos, os ataques de animais representaram a principal causa de acidentes para quem trabalha nessa atividade na Cemig, Copasa e Correios. Além disso, esse tipo de acidente tem sido responsável pelo afastamento do trabalho, ocasionando perda de produtividade, e pode até ser fatal em casos de cães mais agressivos e mantidos sem controle pelos proprietários”, afirma.

Na carta que envia a seus consumidores, a Cemig também recomenda que os cães sejam mantidos presos nos dias de leitura, independentemente do tamanho ou temperamento do animal. A Empresa ainda elenca alguns cuidados básicos para evitar que os cães de guarda venham a ferir pessoas ou outros animais, tais como adestramento básico, instalação de cercas protetoras, manutenção dos cães em canis apropriados e adequados ao seu porte e instalação de uma placa sinalizadora na entrada da propriedade.

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.