terça-feira, 29 de Abril de 2014 07:44h

Cemig implementa sistema de medição em prédios públicos da capital

Ferramenta vai permitir a otimização do consumo de energia elétrica no edifício sede do TRT-MG e prédios do TRE-MG.

A Companhia Energética de Minas Gerais (Cemig) firmou parcerias com o Tribunal Regional do Trabalho da 3ª Região (TRT-MG) e o Tribunal Regional Eleitoral de Minas Gerais (TRE-MG) visando à implementação do Sistema Integrado de Gerenciamento Automatizado (Siga). A ferramenta entrou em operação nesta segunda-feira (28/4), e vai permitir a otimização do consumo de energia elétrica no edifício sede do TRT-MG e prédios do TRE-MG, por meio do monitoramento de cargas elétricas, em tempo real, via internet.

Segundo o engenheiro de Tecnologia e Normalização da Cemig e Gestor do Projeto Siga, Henrique Fernando França Costa, essas parcerias podem proporcionar uma redução de consumo, em média, de até 30% de energia ao consumidor. “O consumidor vai ter acesso aos dados em tempo real através da página online. Nesta página, são disponibilizadas informações como o percentual de cada carga no consumo total, divisão por horário de funcionamento, análise de curva de carga, avaliação de stand-by, metas de consumo, projeção do consumo mensal, entre outras”, afirma.

Há possibilidade de as medidas de monitoramento e de racionalização do consumo de energia serem adotadas em todos os edifícios do TRT-MG em Belo Horizonte e ainda se estenderem a prédios do interior do Estado. Por sua vez, o TRE-MG vai implantar o Siga em dois prédios da região centro-sul da capital.

O desenvolvimento e a implantação do Siga em órgãos públicos fazem parte do Programa de P&D Aneel/Cemig, em parceria com a Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), o Centro Federal de Educação Tecnológica (Cefet-MG) e a Jota Monitoramento e Controle Ltda – empresa incubada pelo projeto com a finalidade de desenvolver, produzir e comercializar a plataforma Siga (software e hardware), bem como prestar serviços de instalação e monitoramento. O Projeto recebeu investimentos de R$ 5 milhões.

Entenda o sistema

O Siga é uma plataforma computacional de monitoramento e controle de cargas elétricas online, que permite o acompanhamento detalhado do consumo de energia, em tempo real. A partir de pequenos sensores instalados em pontos específicos, o sistema realiza medições setorizadas em intervalos de tempo pré-definidos.

O consumidor tem acesso aos dados através da página online. Nela estão disponibilizadas informações como o percentual de cada carga no consumo total, divisão por horário de funcionamento, análise de curva de carga, avaliação de stand-by, metas de consumo, projeção do consumo mensal, entre outras. Com essa ferramenta, o consumidor passa a ser atuante no controle de seus gastos com energia, já que pode acompanhar o resultado de ações realizadas. Além do monitoramento, o Siga permite o controle de cargas, que podem ser desabilitadas para evitar a ultrapassagem de metas de consumo diário.

Consumidores residenciais

A previsão da Cemig é que o Siga possa estar disponível comercialmente também para os consumidores residenciais a partir de fevereiro do ano que vem. Os clientes interessados devem adquirir a plataforma e possuir acesso à internet. De acordo com Henrique Costa, os consumidores podem ter uma série de benefícios, pois, além de ter as informações sobre consumo dos aparelhos, poderá também definir metas de consumo para o mês.

“Com essa ferramenta”, segundo ele, “o consumidor passa a ser atuante no controle dos seus gastos com energia, já que pode acompanhar em tempo real o resultado de ações realizadas em sua residência”. As informações permitem que seja desenvolvido um olhar crítico e atento nas formas de uso e no planejamento de novas aquisições de equipamentos mais eficiente, e que sejam realizadas ações para evitar desperdícios, garantindo a eficiência energética e o consumo consciente. “Ações fundamentais nos tempos de hoje”, destaca Henrique Costa.

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.