segunda-feira, 24 de Fevereiro de 2014 07:27h Atualizado em 24 de Fevereiro de 2014 às 07:30h.

Cemig investe R$ 527 milhões em melhorias do sistema elétrico para a Copa

No total, são mais de R$ 750 milhões em obras que vão beneficiar o consumidor da Região Metropolitana de Belo Horizonte.

A Companhia Energética de Minas Gerais (Cemig) está investindo R$ 527 milhões em melhorias do sistema elétrico da Região Metropolitana de Belo Horizonte (RMBH) visando garantir o fornecimento de energia elétrica para a Copa do Mundo 2014. Os jogos acontecem no Estádio Magalhães Pinto, o Mineirão, zona norte da capital mineira, e os investimentos já realizados asseguram o abastecimento ininterrupto de energia ao estádio, bem como o atendimento ao aumento da demanda na RMBH durante o evento.

Duas subestações – Jaboticatubas e Santa Luzia 4 – já estão prontas, agregando ao sistema elétrico da Cemig 65 MVA de potência instalada, suficiente para abastecer uma cidade de porte médio como Barbacena (MG). Além disso, foram reformadas outras quatro subestações e estão sendo construídos 72 quilômetros de linhas de distribuição de alta tensão.

Desde 2012, a Cemig também investe na confiabilidade e na flexibilidade do sistema elétrico de média tensão com foco na Copa do Mundo Fifa 2014. Em Belo Horizonte, o investimento viabilizou 89 obras nos pontos focais do segmento de hotelaria, centros de treinamentos, rede hospitalar, corredores de trânsito e lazer. Já nos demais municípios da RMBH, além do benefício direto aos locais ligados ao evento, os investimentos propiciam maior disponibilidade de mão-de-obra especializada para eventuais emergências.

As obras na média tensão visam ainda a melhoria da qualidade, confiabilidade e atendimento ao crescimento do mercado regional, além de promover o alívio de carga das Subestações BH Pampulha e BH Maracanã, que atendem a região da Pampulha. Já na baixa tensão, as obras visam o reforço nos circuitos do entorno do Estádio do Mineirão, que receberá os jogos do Mundial. Até maio próximo, a Cemig vai adquirir mais seis subestações móveis visando o atendimento a situações emergenciais e de manutenção programada a grandes blocos de carga, com redução no tempo de restabelecimento e do número de interrupções no fornecimento de energia elétrica.

“Esses investimentos ressaltam o compromisso da Cemig com a qualidade do fornecimento de energia para Belo Horizonte, que será uma das sedes mais importantes para a Copa do Mundo. Além disso, vão deixar um legado importante para a população da capital mineira para os próximos anos”, afirma o diretor de Distribuição e Comercialização, Ricardo Charbel.

Rede subterrânea

A Cemig também está modernizando a rede subterrânea de energia, em Belo Horizonte, com um investimento de R$ 161 milhões. Os trabalhos começaram em 2012 no hipercentro e na Savassi, beneficiando diretamente 67 mil consumidores, além de centenas de milhares de pessoas que passam diariamente por esses locais.

Os objetivos das obras das redes subterrâneas de Belo Horizonte são a atualização tecnológica dos equipamentos, atendimento a novos empreendimentos da região Centro-Sul, como hotéis e restaurantes, e adequação do sistema elétrico da capital mineira às demandas adicionais de energia durante a Copa do Mundo Fifa.

“A partir da implantação dos novos equipamentos, será possível o monitoramento da temperatura, pressão e nível do óleo do transformador, da presença e do nível de água na câmara subterrânea e da ocorrência de falhas no equipamento, além de medição da corrente, tensão e potência da carga”, afirma o diretor de Distribuição e Comercialização da Cemig, Ricardo Charbel.

Na região da Savassi, os trabalhos foram concluídos em junho do ano passado e está em andamento a substituição de 360 quilômetros de cabos no hipercentro de Belo Horizonte. Mais da metade dessa extensão já foi instalada, e as equipes prosseguem com a execução da obra à noite, sem nenhum corte de fornecimento.

Melhorias para RMBH

Além do investimento de R$ 527 milhões em obras relacionadas à Copa, a Cemig está investindo mais R$ 241 milhões em obras para aumento da confiabilidade e da disponibilidade de energia na RMBH, como a construção das Subestações Nova Lima 7 e BH Calafate com as novas tecnologias disponíveis no mercado, totalizando mais de R$ 750 milhões em investimentos na rede de distribuição da Região Metropolitana.

Mineirão Solar

O Mineirão é o primeiro estádio sede de jogos da Copa do Mundo FIFA 2014 a possuir uma usina solar fotovoltaica. O empreendimento contou com financiamento do Banco de Desenvolvimento da Alemanha, Kreditanstalt für Wiederaufbau (KfW). A USF Mineirão tem uma potência instalada de 1,42 MWp, com cerca de 6.000 módulos fotovoltaicos.

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.