terça-feira, 18 de Fevereiro de 2014 06:37h

Cemig planeja ampliar sistema eletrônico de medição de consumo de energia

Tecnologia de telemedição ajuda no combate a fraudes e ligações clandestinas em todo o Estado.

A Companhia Energética de Minas Gerais (Cemig) prevê a ampliação do sistema de telemedição para mais três mil unidades consumidoras em Minas Gerais, até o final de 2014. A telemedição é um sistema que permite a leitura do medidor de energia elétrica através de uma central eletrônica, eliminando a necessidade de leituristas para realizar a verificação. Atualmente, 13 mil grandes consumidores já integram o sistema de medição remota.

Os novos integrantes do sistema foram selecionados com base no alto nível de consumo de energia elétrica. Trata-se, principalmente, de estabelecimentos comerciais e industriais, além de empreendimentos do setor hoteleiro e grandes clubes esportivos, que demandam maior quantidade de energia se comparado com consumidores residenciais. Somente os 13 mil grandes consumidores que já integram o sistema de telemedição são responsáveis por 45% da receita da Cemig.

Além de diminuir a possibilidade de erros na leitura do medidor de energia, o sistema eletrônico permite detectar fraudes e interferências indevidas no equipamento, o que evita prejuízos e dificulta a ação de infratores. “Toda informação do consumo de energia elétrica é fornecida de 15 em 15 minutos à central de monitoramento de medição da Cemig. Ao verificarmos alguma anormalidade nos níveis de consumo, acionamos as equipes para averiguar in loco se há ou não a incidência de fraude”, explica o gerente de Gestão da Medição e Controle de Perdas da Cemig, Railton Silva Vale.

A ampliação do sistema de telemedição é uma das ações da Companhia para reduzir os prejuízos com o furto de energia elétrica, que somente no ano passado, chegaram a R$ 300 milhões. A Cemig alerta que aqueles que fazem ligações clandestinas, conhecidas popularmente como “gatos”, estão sujeitos às penalidades do artigo 155 do Código Penal que prevê multas e pena de um a oito anos de reclusão, além da obrigação de ressarcir toda energia furtada e não faturada.

Centro Integrado de Medição

As informações geradas pelo sistema de telemedição são enviadas para o Centro Integrado de Medição (CIM) da Cemig, localizado no Barro Preto, região Centro-Sul de Belo Horizonte. Com aparelhos de alta tecnologia, o Centro monitora desde a leitura do medidor até a programação de corte e religamento, passando pela identificação de fraudes e interferências indevidas no equipamento, por parte do consumidor. Com investimentos de cerca de R$ 12 milhões, o Centro conta com uma sala de operação projetada para funcionar com 21 postos de trabalho, sendo 12 destinados às atividades de monitoramento dos sistemas de medição e nove para seleção de alvos de inspeção.

O gerente Railton Silva Vale explica que os benefícios gerados pelo sistema eletrônico impactam em vantagens tanto para a Cemig quanto para a sociedade. “Na medida em que diminuímos a perda comercial, possibilitamos que a tarifa fique menor e os clientes sejam beneficiados, pois as fraudes oneram a tarifa”, afirma.

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.