quarta-feira, 16 de Maio de 2012 14:59h Vinicius Soares

Cerimônia do Fogo do Centenário é planejada por autoridades públicas e Polícia Militar

Encontro foi no 23º Batalhão da Polícia Militar e os Agentes da PM ficarão responsáveis pela logística do transporte nos sete municípios da 7ª RPM

Em Divinópolis, devido à proximidade do Centenário, a Gerência de Cerimonial apresenta ao Prefeito a ideia do Fogo do Centenário, a qual se associa ao projeto Cidade  Amiga, sugerido pelo titular da gerência em 2005, em desenvolvimento desde 2006, com sucesso.
O projeto está sendo organizado pela presidente da Comissão do Centenário, Augusto Fidelis.
A simbologia do fogo já faz parte do cotidiano do povo divinopolitano, cujo retângulo da bandeira representa o território municipal, e constituído de tons vermelho-alaranjados, que também é a cor do fogo, fonte de calor e de desenvolvimento.
A ideia é transportar o Fogo do Centenário pelas sete cidades amigas de Divinópolis, municípios os quais abrangem a 7ª Região da Polícia Militar. A empreitada contará com o apoio das prefeituras vizinhas, de suas respectivas Secretarias de Esportes e dos agentes da PM das urbes.

Operacionalização

A Polícia Militar de Minas Gerais, instituição com mais de 200 anos, presente em todos os municípios mineiros, certamente desempenhou um papel importante na Vila Henrique Galvão, naquele ano de 1912, época da emancipação política administrativa. E como Divinópolis hoje é sede do Comando Regional, a Polícia Militar tem todas as condições de executar o projeto, com participação das prefeituras municipais das Cidades Amigas e suas populações.

Simbologia

Por questões históricas, o fogo deve ser aceso na cidade de Itapecerica, de onde Divinópolis se desmembrou. A tocha deve ser levada a todas as cidades amigas, antes de chegar a Divinópolis. Em cada cidade, a Polícia Militar e as prefeituras podem mobilizar os setores mais representativos de cada município para que participem do revezamento da tocha. Cabe às prefeituras, preparar a festa de recepção do Fogo do Centenário. O Fogo deve chegar a cada cidade ao por do sol para permitir o maior número possível de moradores.
Em cada município, por onde a Tocha passar caberá à Polícia Militar iniciar a corrida e receber o fogo também no final, para entregá-lo ao prefeito da cidade, para que este acenda a Pira.
Sabe-se que na época, Itapecerica resistiu à ideia de emancipação de Divinópolis.
Neste caso, a criação do novo município, simbolizada pelo fogo, que deve ser retirado da pedra, passará pelas cidades amigas significando a busca de força para se perpetuar às margens do Rio Itapecerica.

Cronograma:

24/05

18h - O fogo será aceso na cidade de Itapecerica, durante uma cerimônia em praça pública, com participação da tribo de índios Pataxós, dos prefeitos de Divinópolis e Itapecerica e, depois de acesa a tocha durante a cerimônia de acendimento da pira, será acesa também uma lamparina, que manterá a chama e que será levada numa lanterna de fácil manuseio, de uma cidade para outra, em viaturas da Polícia Militar

Obs: No mesmo dia, o fogo será levado para a cidade de Santo Antônio do Monte.
Na entrada de Santo Antônio do Monte, a tocha será acesa para a corrida pelas ruas da cidade até uma das praças, onde o Prefeito local acenderá uma pira.

25/05

18h - Chegada do Fogo à cidade de Pitangui, na lanterna. Na entrada da cidade será acesa a tocha para a corrida de atletas pelas ruas da cidade.

26/05

18h – Chegada do fogo à cidade de São Gonçalo do Pará (o mesmo ritual será feito)

27/05

18h- Chegada do fogo à cidade de Itaúna

28/05

18h – Chegada do Fogo à cidade de Claúdio

29/05

18h - Chegada do à cidade de Carmo do Cajuru

30/05

18h - Saída do trem, da cidade de Carmo de Cajuru, com o Fogo do Centenário

18h30 – Chegada do Fogo do Centenário a Divinópolis, na antiga estação ferroviária, onde será recebida pelas autoridades locais e acesa a tocha, para a corrida dos militares da Polícia Militar, Bombeiros e Tiro de Guerra, até a sede do 23º Batalhão da Polícia Militar, onde o fogo será guardado até o dia seguinte.

31/05

18h - Saída do Fogo do Centenário do Quartel, com revezamento da tocha pelas ruas da cidade, conduzida por vários grupos, até o Marco Zero, ou seja, a Pira do Centenário, próxima à Praça Candidés, às margens do Rio Itapecerica.
 

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.