quarta-feira, 28 de Maio de 2014 12:15h

Cidade das Águas é citada como modelo em simpósio nacional sobre o tema

Evento realizado em Uberaba, no Triângulo Mineiro, estimula discussão sobre os desafios da indústria diante da escassez do recurso natural

Nesta terça-feira (27/05), a Cidade das Águas Unesco-HidroEX, projeto inovador do Governo de Minas que trata da pesquisa e preservação dos recursos hídricos no país, foi tema da abertura do Simpósio Nacional de Águas e o Futuro do Setor Industrial, realizado em Uberaba. O secretário de Estado de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, Narcio Rodrigues, abriu oficialmente o evento e utilizou a iniciativa do Estado de Minas Gerais como exemplo de ação em prol da sustentabilidade.

Para o secretário, o momento que o país está vivendo é de extrema preocupação e, por isso, medidas para a utilização e racionalização da água devem ser tomadas de forma emergencial. “A Cidade das Águas irá ajudar a encaminhar soluções para nossos principais problemas referentes à preservação da água. Hoje, a iniciativa já atua na conscientização da nossa sociedade para este importante tema, além de propor soluções para a melhoria da gestão desse recurso e da implementação de políticas públicas inovadoras na área do saneamento básico”, destacou.

Durante a abertura, Narcio informou, ainda, que a terra tem aproximadamente 70% da superfície coberta por água, mas que, no entanto, que apenas 3% deste volume é de água doce, própria para o consumo humano. “Dois elementos se unem de forma predatória: o desperdício e a contaminação de nossas mananciais. O Brasil é um país privilegiado por abrigar a maior reserva de água doce do planeta: 12% do total mundial. Daí a importância de mudarmos urgentemente este cenário”, concluiu.

A Cidade das Águas Unesco-HidroEX tem o objetivo de difundir o conceito “Educação para as Águas” em duas regiões estratégicas do planeta: a América Latina e os países africanos de língua portuguesa. Sua construção, em Frutal, no Triângulo Mineiro, assinada pelo arquiteto e urbanista Jaime Lerner, chegará ao final 84% concluída. Entretanto, pesquisadores de 15 universidades federais que integram o condomínio temático já realizam pesquisas com a finalidade de buscar soluções para o tema da preservação deste recurso natural.           

Encontro nacional

Promovido pelo Centro das Indústrias do Vale do Rio Grande (Cigra), em parceria com o Governo de Minas, por meio da Copasa, e do Sindicato Rural de Uberaba (SRU), da Prefeitura de Uberaba, da Codau e da Fiemg, o Simpósio Nacional de Águas, no Triângulo Mineiro, que termina nesta quarta-feira (28/05), estimula a discussão sobre a oferta da água, o seu uso e reuso nos processos fabris.

O objetivo do encontro é discutir os desa?os da indústria num cenário de escassez desse recurso fundamental para o processo de produção e ampliar o debate sobre as tecnologias que oferecem condições de produzir em maior escala, mas com o menor consumo de água.

Neste sentido, segundo o presidente do Cigra, Nagib Facury, a entidade pretende mobilizar autoridades, empresários, executivos, técnicos e demais setores a buscar alternativas sustentáveis para o uso da água nos processos industriais.  “O setor industrial está preocupado com a atual circunstância em que se encontram os lagos e os nossos rios. Na sua avaliação, a indústria precisa repassar o seu exemplo à sociedade de como utilizar, racionalizar e racionar o uso da água nesse setor”, ressaltou Facury.

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.