sábado, 1 de Setembro de 2012 08:55h Gazeta do Oeste

Cidades do interior de Minas também contarão com bafômetros

Belo Horizonte vai deixar de ser a única cidade entre os 853 municípios mineiros a ter estrutura conjunta para prevenir e punir a mistura álcool e direção. Até o fim do ano, a Secretaria de Estado de Defesa Social (Seds) vai comprar 100 etilômetros para levar as blitzes da Lei Seca também para o interior. Betim e Contagem, na região metropolitana, além de Juiz de Fora (Zona da Mata), Governador Valadares (Vale do Rio Doce), Uberlândia (Triângulo) e Montes Claros (Norte), estão na lista de municípios escolhidos para ter – nos fins de semana – as ações coordenadas da campanha “Sou pela vida, dirijo sem bebida”, implantada na capital em 14 de julho de 2011.

 

 

Até o fim de setembro, 30 bafômetros devem ser adquiridos, por meio de licitação, para início das operações e vão se somar aos equipamentos já existentes nessas cidades. As equipes locais vão receber ainda notebooks para consultas on-line dos prontuários de veículos e condutores e para lavrar as ocorrências em caso de infração ou crime de trânsito. A expectativa do governo do estado é de que até 2013 a campanha seja estendida para mais 12 cidades, cobrindo assim os 18 municípios que formam as Regiões Integradas de Segurança Pública (Risps).

 

Conforme o cronograma, as ações começam neste mês em Uberlândia, município que com 361.040 veículos detém a maior frota entre as seis do grupo. Em outubro, Montes Claros, Betim e Contagem iniciam as operações integradas, o que está previsto para ocorrer em novembro em Governador Valadares e em dezembro em Juiz de Fora. Antes da implantação, policiais civis e militares serão treinados para adotarem protocolos de atendimento já implantados na campanha em Belo Horizonte. O Corpo de Bombeiros e a Guarda Municipal dessas cidades serão convidados a participar das ações, que são coordenadas pelas polícias Militar e Civil.

 

 

Entre os critérios levados em consideração pela Seds para escolha dos municípios estão os números da população, da frota de veículos e de acidentes, como explica o subsecretário de Integração das Polícias da Seds, Robson Lucas da Silva. “Levantamos um somatório de fatores para escolher esses municípios, que estão entre os maiores de Minas. Com o aumento da população e da quantidade de veículos, os acidentes de trânsito acabam sendo uma consequência”, diz Robson Lucas.

 

 

Para o subsecretário, inaugurar o serviço no interior é um avanço na mudança de cultura sobre a combinação álcool e volante, já que no interior a permissividade com a bebida alcóolica no trânsito é mais perceptível. “Infelizmente, grande parte dos moradores das cidades do interior interpretam como um fato natural fazer uso de álcool e volante, bem como outras infrações de trânsito, como dirigir sem cinto de segurança. Queremos mudar essa mentalidade”, afirma. 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

EM

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.